Ferrari relata problema “nunca antes visto” com Leclerc no Bahrein, mas confirma mesmo motor na China

A Ferrari divulgou um comunicado oficial nesta sexta-feira (5) sobre a perda de potência do motor de Charles Leclerc durante o GP do Bahrein. Segundo a equipe, um curto-circuito no sistema de injeção resultou no problema

A Ferrari divulgou um comunicado nesta sexta-feira (5) explicando a perda de potência no motor de Charles Leclerc durante o GP do Bahrein, realizado no último domingo. O problema custou a primeira vitória da carreira do monegasco, que terminou a corrida na terceira posição, atrás de Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, da Mercedes.

Segundo a escuderia de Maranello, o exato problema foi um "curto-circuito dentro da unidade de controle do sistema de injeção", algo reportado como jamais visto antes pelos mecânicos e engenheiros da escuderia. A investigação foi feita pouco depois da corrida em Sakhir.

Charles Leclerc vai contar com o mesmo motor do Bahrein na China (Foto: Beto Issa)

A falha resultou em uma grande perda de tempo para Leclerc, pole-position no Bahrein, que viu em questão de poucas voltas ruir uma vantagem de quase 10s para Hamilton, que acabou por fazer a ultrapassagem e vencer a corrida. Bottas também passou Leclerc e finalizou em segundo. O monegasco só não perdeu o pódio porque uma bandeira amarela nas voltas finais, decorrência de um duplo abandono dos carros da Renault, impediu Max Verstappen de ganhar sua posição.

Apesar do problema apresentado no Bahrein, a Ferrari confirmou que Leclerc usará a mesma unidade de potência na corrida da China, que acontece em oito dias.

Pouco depois da corrida, Vettel ressaltou sua confiança não apenas no equipamento, mas também no trabalho feito pelos mecânicos e engenheiros da Ferrari.

"A equipe nos deu um ótimo carro durante o fim de semana e por isso eles deveriam se orgulhar. Durante a corrida, fomos extremamente fortes, então o problema aconteceu e foi uma grande decepção para mim e toda a equipe não terminar onde deveríamos estar. Estou completamente confiante de que eles vão descobrir quais foram os problemas, que vão ser corrigidos para o futuro"

O GP da China acontece entre os dias 12 e 14 de abril. A ocasião marca a disputa do 1.000º GP da história da F1.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube