FIA alega que fez acordo secreto com Ferrari para “evitar consequências negativas”

A FIA investigou a unidade de potência da Ferrari, acusada de não estar sempre dentro do regulamento. Como nenhuma das partes conseguiu apresentar provas definitivas, pró ou contra, as partes concordaram em fazer acordo não divulgado ao público. Situação causou incômodo em sete equipes do grid

O acordo secreto entre FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e Ferrari causou insatisfação entre sete equipes da Fórmula 1, mas não está fora das regras. Quem diz isso é a própria FIA, respondendo nesta quinta-feira (5) ao comunicado conjunto de escuderias da F1: de acordo com a entidade, o desfecho da negociação não tem por objetivo ocultar irregularidades na SF90 de 2019, e, sim, apenas evitar "consequências negativas" e colocar um ponto final em um impasse, mesmo que de forma oculta.
 
O comunicado da federação começa explicando que tem suspeitas de longa data a respeito da unidade de potência de 2019 da Ferrari, acusada de não estar sempre dentro do regulamento. Com a Ferrari retrucando e as partes não sendo capazes de apresentar provas definitivas, ficou decidido por encerrar o caso.
 
“Para evitar as consequências negativas que uma longa disputa causaria, especialmente à luz da incerteza do resultado de tais disputas e pensando nos melhores interesses do campeonato e seus acionistas, a FIA […] decidiu entrar em um acordo efetivo com a Ferrari para encerrar os procedimentos”, explicou o comunicado da entidade.
A Ferrari começa 2020 ainda lidando com questões de 2019 (Foto: Ferrari)
A respeito da necessidade de manter um acordo secreto, a FIA também explica: “A confidencialidade dos termos do acordo é garantida pelo Artigo 4 (vi) das Regras Judiciais e Disciplinares”.

Como o uso de um motor comprovadamente ilegal ao longo de 2019 seria motivo para aplicar punição pesada à Ferrari, custando o segundo lugar no Mundial de Construtores, a revolta de equipes rivais não chega nem a surpreender. A Red Bull foi a primeira a elevar o tom, afirmando que nem mesmo uma punição de quase R$ 100 milhões seria suficiente.


Leia a íntegra do comunicado da FIA:
 
A FIA conduziu análise técnica detalhada da unidade de potência da Ferrari, sendo autorizada a fazer isso com qualquer competidor do Mundial de Fórmula 1 da FIA. A investigação extensiva e profunda durante a temporada 2019 levantou suspeitas de que o funcionamento da unidade de potência da Ferrari pode ser considerado fora dos limites do regulamento da FIA o tempo todo. A Ferrari se opôs firmemente, reiterando que sua unidade de potência sempre funcionou de acordo com o regulamento. A FIA não ficou plenamente satisfeita, mas decidiu que ações futuras não levariam necessariamente a um resultado conclusivo por conta da complexidade da questão e da impossibilidade material de entregar evidências inequívocas de uma irregularidade.
 
Para evitar as consequências negativas que uma longa disputa causariam, especialmente à luz da incerteza do resultado de tais disputas e pensando nos melhores interesses do campeonato e seus acionistas, a FIA, de acordo com o Artigo 4 (ii) das Regras Judiciais e Disciplinares, decidiu entrar em um acordo efetivo com a Ferrari para encerrar os procedimentos.
 
Esse tipo de acordo é uma ferramenta legal reconhecida como componente essencial em qualquer sistema disciplinar e é usado por muitas autoridades públicas e outras federações esportivas.
 
A confidencialidade dos termos do acordo é garantida pelo Artigo 4 (vi) das Regras Judiciais e Disciplinares.

 

Paddockast #50
GRANDES PROMESSAS QUE NÃO VINGARAM

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube