FIA aprova uso do quinto motor para Honda e simplifica sistema de punições na F1 já a partir do GP da Hungria

Após reunião do Conselho Mundial do Esporte a Motor, a FIA decidiu que punições ‘quilométricas’, com as sofridas por Fernando Alonso e Jenson Button recentemente, não vão mais acontecer na F1. A maior sanção que um piloto poderá sofrer caso exceda o limite será largar do fim do grid, sem a necessidade de pagar nova punição no início da corrida

No rescaldo da reunião do Conselho Mundial do Esporte a Motor, nesta semana, na Cidade do México, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) aprovou medidas que visam tornar a F1 um pouco mais simples de ser entendida pelo espectador e também oferecem um respiro à McLaren Honda. Nesta sexta-feira (10), a entidade que rege o esporte a motor no mundo anunciou, além do calendário provisório da temporada 2016 — com 21 etapas entre abril e novembro —, uma série de medidas que visa simplificar o sistema de punições imposta aos pilotos que excederem o limite de uso dos motores.

Assim, caem por terra as criticadas punições 'quilométricas' como as que sofreram Fernando Alonso e Jenson Button no GP da Áustria, por exemplo, quando cada um dos pilotos da McLaren perdeu 25 posições no grid. Assim, além de terem de largar do último lugar, ambos tiveram de cumprir punições no início da corrida.

Além disso, a FIA aprovou também a ampliação do limite de quatro para cinco motores no caso das novas fornecedoras das unidades de força da F1. Como neste ano a Honda é a única ‘novata’ na construção dos propulsores, então a fabricante japonesa será beneficiada de forma retroativa. Ferrari, Mercedes e Renault permanecem tendo de operar dentro do limite de quatro motores. As mudanças começarão a valer a partir do GP da Hungria, no próximo dia 26.

A FIA aprovou a ampliação do limite de motores da Honda de quatro para cinco, dando um 'respiro' à McLaren (Foto: AP)

Diz o comunicado oficial da FIA:

O Conselho Mundial do Esporte a Motor aprovou os ajustes nas regras propostos pelo Grupo de Estratégia da F1 e aprovados pela Comissão da F1. São eles:

– A simplificação das punições das unidades de força, garantindo que a maior sanção a que um piloto poderá ser submetido é o de largar em último lugar no grid, o que vai eliminar as punições durante a corrida para estas infrações;

– Novos fabricantes das unidades de força para a F1 receberão uma unidade de força extra para usar durante os GPs para a temporada, elevando o total para cinco — uma a mais do que em relação às fornecedoras já existentes. Isto será aplicado de forma retroativa à Honda.

Tais alterações no regulamento desportivo entrarão em vigor com efeito imediato.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube