FIA confirma punição por troca de peças do motor, e dupla da McLaren perde 15 posições no grid em Baku

O treino classificatório do GP do Azerbaijão é só no sábado, mas Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne já têm uma certeza: vão largar no fim do grid em Baku. A FIA confirmou nesta sexta-feira que a dupla da McLaren vai perder 15 posições no alinhamento inicial em razão da troca de componentes do motor Honda

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne vão perder 15 posições cada um no grid de largada do GP do Azerbaijão. A jornada em Baku, que já se mostrava difícil antes do fim de semana em razão das deficiências crônicas do motor Honda, se torna ainda mais complicada para a dupla da McLaren, que vai ter de remar muito e contar com a sorte para garantir um resultado satisfatório no próximo domingo (25) na oitava etapa da temporada 2017. A punição, que já vinha sendo ventilada no paddock, foi confirmada nesta sexta-feira pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e se deve à troca de componentes do motor nos dois carros.

 
Tanto Alonso como Vandoorne passam a usar o sexto turbo e também o sexto MGU-H neste fim de semana, bem além do limite estabelecido pelo regulamento técnico, que é de quatro de cada um dos componentes que compõem o motor. Alonso ainda vai fazer uso de uma nova atualização do motor de combustão interna (ICE) e também de um novo MGU-K. No entanto, o bicampeão do mundo não vai perder mais posições no grid por conta disso.
Troca de componentes do motor Honda faz Alonso e Vandoorne largarem no fim do pelotão em Baku (Foto: Honda)
A situação já era prevista pelo chefe da Honda para a F1, Yusuke Hasegawa, que disse às vésperas do GP do Azerbaijão que “não tem ilusões de que este fim de semana vai ser simples para nós”.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“O circuito de Baku possui uma das maiores retas de todos os tempos, com mais de 2km, de modo que é uma pista que exige muita potência. Esperamos outro desafio difícil para a equipe. Estamos passando por um momento difícil, mas estamos fazendo tudo o que podemos para corrigir essa situação. Devemos seguir focados no desenvolvimento junto à McLaren e mudar as coisas assim que pudermos”, acrescentou o engenheiro japonês.

 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o fim de semana do GP do Azerbaijão, oitava etapa da temporada 2017 do Mundial de F1, pelo novo livetiming.
NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube