FIA e Pirelli trabalham no desenvolvimento de máquina para remover detritos das pistas na F1

No fim de semana da F1 em Spa-Francorchamps, há um mês e meio, estouros nos pneus de Nico Rosberg e Sebastian Vettel geraram muitas reclamações. Desde então, a Pirelli solicitou à FIA que um procedimento padrão de limpeza da pista fosse estudado

A FIA e a Pirelli, a partir de uma solicitação da fabricante italiana, estão trabalhando em uma forma de se limpar melhor os traçados pelos quais o Mundial de F1 passa. A busca por um procedimento padronizado tornou-se um objetivo após o controverso fim de semana do GP da Bélgica, com os furos de pneu de Nico Rosberg, nos treinos livres, e de Sebastian Vettel, nas voltas finais da corrida.

A Pirelli disse que, naquele fim de semana, uma quantidade anormal de detritos na pista provocou um total de 63 cortes em pneus. Segundo a fabricante, foram cortes que causaram os problemas com Rosberg e Vettel, uma explicação que foi questionada pelos próprios.

Sebastian Vettel não teve sorte com um pneu furado no fim da corrida em Spa-Francorchamps (Foto: AP)

De qualquer forma, o entendimento da fabricante italiana é que muita sujeira tem ficado na pista, e isso é uma questão até mesmo de segurança. Parte daí, também, a colaboração da FIA.

"Não é o nosso trabalho definir um processo. Mas diante das discussões que tivemos com a FIA, acredito que esteja claro que talvez haja a necessidade de se definir um tipo de sistema que seja usado para limpar a pista, em particular quando ocorram incidentes", disse Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli.

 
"Isso poderia ser um certo tipo de equipamento usado ao redor do mundo para permitir um procedimento padrão de limpeza. É algo que eu sei que está sendo estudado e estou esperançoso de que ocorrerá progresso e de que isso possa ser introduzido", comentou.

Hembery explicou, ainda, que sua ideia é que a F1 tenha uma máquina como as que são muito usadas nos ovais norte-americanos. "É o tipo de coisa que estou sugerindo. Talvez exista algo que possa ser feito, que não envolva um custo enorme, que resulte em um padrão. Talvez um soprador, ou algo que possa entrar na pista quando ocorrerem incidentes. Alguns acidentes deixam muitos detritos na pista, e já falamos disso há algum tempo. Para ser justo, a FIA leva essas coisas com muita seriedade e está analisando ideias e propostas", acrescentou.

Massa e Hülkenberg se envolvem em acidente durante a corrida (Foto: Reprodução/Twitter)

Hoje, em cada pista da F1, um tipo de procedimento é adotado. Em geral, fiscais entram no traçado com vassouras para varrer os detritos, o que muitas vezes acaba levando bastante tempo.

Recentemente, no GP de Cingapura, o incidente entre Felipe Massa e Nico Hülkenberg deixou muitos pedaços de carenagem espalhados na curva 3 do circuito de Marina Bay, o que provocou uma intervenção do carro de segurança. 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube