FIA festeja sucesso de corrida sprint, mas descarta adoção em todas etapas de 2022

Depois da primeira corrida de classificação da história da Fórmula 1, Michael Masi, diretor de provas da F1, aprovou o novo modelo, mas afastou a possibilidade de adotá-la em todas as etapas no ano que vem

O duelo entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no GP da Inglaterra por uma nova perspectiva (Vídeo: F1)

Depois de dividir opiniões, a primeira corrida de classificação da história da Fórmula 1 aconteceu na última semana, em Silverstone, e já está confirmada para a etapa na Itália, em setembro. Michael Masi, diretor de provas da F1, afirmou que “tudo funcionou como o planejado”, ainda que a versão final atualizada do regulamento do novo modelo só foi publicada alguns dias antes do primeiro teste do formato, depois que as últimas alterações foram aprovadas pelo Conselho Mundial do Esporte a Motor da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

“Acho que todos deveriam se orgulhar do que conquistamos”, disse ele. “Acho que olhando para trás, para o objetivo principal, que era dar três fases competitivas ao longo dos três dias do evento para os telespectadores, o público espectador e os fãs. Acho que tem seus benefícios”, completou.

“Sempre houve uma mente aberta por parte da FIA, da F1 e das equipes de que faríamos o primeiro teste para depois entender quais melhorias devem ser feitas do ponto de vista do regulamento”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Sergio Pérez rodou no ar sujo do carro de Lando Norris na corrida sprint (Foto: Reprodução/Twitter)

“Acho que o primeiro evento foi um sucesso e foi incrível ter uma multidão enorme no GP da Inglaterra. Em Monza, vamos sentar com todos abertamente e com as várias partes interessadas para receber um feedback”, explicou o homem da FIA.

Antes mesmo da primeira corrida sprint acontecer, Masi já havia dito que as regras seriam “colaborativas”, com todas as partes envolvidas tendo acesso à formulação do regulamento. No entanto, embora para o dirigente da FIA o novo formato tenha sido agradável, ele não acredita que devam ser realizados em todos os finais de semana de corrida em 2022.

“Achei bom ver a empolgação, principalmente nomes como Kimi Räikkönen e Fernando Alonso com suas ultrapassagens no início e tudo isso contribuiu para o espetáculo”, afirmou.

“Eu vejo que tem um lugar em todos os GPs? Não. É um formato diferente, e a F1 tem sido bastante aberta ao dizer que estamos olhando para possibilidades de oportunidades diferentes no futuro? Absolutamente”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar