FIA modifica regra e endurece controle dos limites de pista no GP da Bélgica

A FIA decidiu mostrar rigor no GP da Bélgica e diminuiu o número de vezes que um piloto pode exceder os limites de pista. A entidade também definiu quais curvas vão ser observadas ao longo do fim de semana

A Federação Internacional de Automobilismo decidiu ser mais rigorosa nas políticas de limites de pista em três curvas específicas do circuito de Spa-Francorchamps que recebe, neste fim de semana, o GP da Bélgica de Fórmula 1.

A entidade deixou claro que não vai permitir excessos na Raidillon, curva seguinte à tradicional Eau Rouge, além da Rivage e da chicane final do circuito – que leva para a reta principal.

Os pilotos foram avisados, segundo o site norte-americano Motorsport, que as voltas rápidas serão deletadas nos treinos caso ultrapassagem o limite da pista. Na corrida, eles vão receber três advertências antes do incidente ser levado aos comissários.

Trecho entre Eau Rouge e Radillon é um dos mais rápidos do circuito belga (Foto: Jerry Andre / LAT Images/Pirelli)

Em nota divulgada, Michael Masi, diretor de provas da Fórmula 1, ressaltou que cada piloto terá apenas três oportunidades para exceder o limite da pista. E fez questão de pontuar que não são três oportunidades em cada curva.

“No terceiro caso do piloto exceder os limites das zebras nas curvas 4, 9 e 19, uma bandeira preta e branca será mostrada e o piloto será reportado aos comissários. Para não existir dúvidas, são três excessões no total, não três em cada curva”, afirmou Masi.

A FIA também fez outras modificações ao longo da pista belga. Toda grama artificial foi removida ao longo da pista, uma segunda zebra foi instalada na parte interna da Eau Rouge e a proteção de pneus da Raidillon – onde Anthoine Hubert morreu ano passado – foi reforçada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube