FIA multa Mercedes por combustível abaixo da temperatura no carro de Hamilton

A Mercedes acabou multada pelos comissários de prova do GP de Singapura em € 5 mil (aproximadamente R$ 23 mil) após ter sido flagrada com combustível abaixo da temperatura designada pela FIA antes do primeiro treino livre. A violação aconteceu no carro de Lewis Hamilton

Logo após o final do primeiro treino livre do GP de Singapura, que terminou com Max Verstappen na frente, a Mercedes foi notificada pelo delegado-técnico da F1, Jo Bauer, por problemas com o carro de Lewis Hamilton. A justificativa era de que o combustível que utilizado no W10 do pentacampeão estava abaixo da temperatura permitida pelas regras. A equipe foi multada em € 5 mil (aproximadamente R$ 23 mil).
 
 “A temperatura do combustível que seria usado imediatamente pelo carro número 44, medido às 17h44 (horário local) com sensor aprovado e selado pela FIA, estava mais de 11 graus abaixo da temperatura ambiente registrada pelo serviço meteorológico designado pela FIA uma hora antes do início da primeira sessão de treinos livres (32), estando assim fora do que é determinado pelo Artigo 6.5.2 do Regulamento Técnico da Fórmula 1 2019”, disse a notificação da entidade que rege o campeonato mundial. 
Lewis Hamilton (Foto: AFP)

Com o combustível mais frio, os carros conseguem uma melhora no desempenho, por isso a FIA determinou um limite na temperatura para as equipes. No GP da Áustria, em junho, a Alfa Romeo também havia sido multada em € 5 mil por um problema similar no carro de Antonio Giovinazzi.

A Fórmula 1 está em Singapura, para a 15ª etapa da temporada 2019. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube