FIA pune Verstappen com perda de três posições no grid do GP do Japão. Nasr larga em 17º em Suzuka

Max Verstappen acabou sendo punido pelos comissários de prova da FIA após o treino classificatório deste sábado (26) em Suzuka por ter parado seu carro em posição perigosa na saída da curva 11 durante o Q1. A sanção acaba por beneficiar diretamente Felipe Nasr, que ganhou uma posição no grid do GP do Japão e vai largar em 17º

Na parte final do Q1 do treino classificatório do GP do Japão, realizado na tarde deste sábado (26), Max Verstappen enfrentou problemas no carro da Toro Rosso e parou em um local na saída da curva 11. O holandês, quando a sessão ainda estava em andamento, desceu do STR10 e caminhou na grama em direção ao pit-lane.

Os comissários de prova da FIA entenderam que o holandês de 17 anos agiu fora das normas de segurança ao estacionar seu carro em uma zona perigosa, por isso, decidiram por puni-lo com a perda de três posições no grid de largada no domingo.

A FIA puniu Verstappen por ter parado seu carro em local perigoso em Suzuka (Foto: Reprodução)

Desta forma, Verstappen, que largaria em 15º, cai para 18º lugar. A punição imposta ao holandês beneficia diretamente três pilotos: Jenson Button, Marcus Ericsson e Felipe Nasr, respectivamente, ganham uma posição no grid do GP do Japão.

O brasileiro foi um dos que lamentou a bandeira amarela no fim do Q1 porque acreditava que tinha reais condições de avançar para o Q2.

Verstappen, por sua vez, vai partir somente à frente dos carros da Manor Marussia de Will Stevens e Alexander Rossi. Assim, o piloto mais jovem da F1 terá de fazer uma corrida de recuperação se quiser completar a sua primeira prova em Suzuka na zona de pontuação.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube