FIA revela que assinatura do novo Pacto de Concórdia “deve acontecer nas próximas semanas”

Jean Todt confirmou que as partes se entenderam e afirmou que só falta colocar novos termos no papel para confirmar o novo contrato

Desde o final da última temporada, os principais dirigentes da F1 estão negociando um novo Pacto de Concórdia. E segundo Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), o novo contrato está perto de ser assinado nas próximas semanas pelos principais diretores.
 

Bernie Ecclestone e Jean Todt chegaram em um acordo, ao que parece (Foto: Shell/Getty Images)

“Eu penso que nós temos todos os ingredientes para permitir que a FIA, FOM (Formula One Management, que gerencia os direitos da F1) e as equipes finalizem as assinaturas do novo Pacto de Concórdia. Concordamos em todas as conversas. Nós estamos na situação onde precisamos finalizar (apenas) no papel. Estou confiante de que deve acontecer nas próximas semanas”, explicou Todt.

O acordo mais recente venceu no fim do último ano e as negociações tem se arrastado desde então. Um dos pontos discutidos é que a FIA deseja aumentar sua fatia nas receitas da categoria, que vai ao encontro do discurso de Todt durante a campanha que o elegeu presidente da entidade. Ele deseja ter uma renda de US$ 40 milhões (mais de R$ 80 milhões) por ano para uma nova estrutura comercial e para implementar algumas de suas promessas.

O órgão aumentou drasticamente a taxa de inscrição das equipes da F1 e, segundo a previsão feita em novembro, poderia conseguir mais de US$ 16 milhões (R$ 33 milhões) apenas com as inscrições para o campeonato deste ano. Caso o novo contrato seja assinado, e Todt consiga mais dinheiro, a entidade deve conseguir chegar à meta.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube