FIA se reúne quinta-feira para revisão do incidente entre Verstappen e Hamilton em SP

A polêmica manobra envolvendo Max Verstappen e Lewis Hamilton na volta 48 do GP de São Paulo segue rendendo. E vai causar uma revisão, marcada pela FIA antes do GP do Catar

Todos os ângulos da polêmica disputa entre Max Verstappen e Lewis Hamilton no Brasil (Vídeo: Fórmula 1)

A polêmica que começou na volta 48 do GP de São Paulo, quando Max Verstappen e Lewis Hamilton saíram da pista na briga pela liderança, continua até agora. A Federação Internacional de Automobilismo [FIA] e Fórmula 1 confirmaram que o incidente envolvendo os dois pilotos em Interlagos será revisado nesta quinta-feira (18), a partir de 11h (de Brasília, GMT-3), após a divulgação de um novo ângulo e uma solicitação da Mercedes.

Na ocasião, Verstappen espalhou na curva da Descida do Lago quando tinha a posição de dentro do trecho, enquanto Lewis estava do lado de fora. A manobra do holandês fez com que tanto Hamilton como o próprio Max escapassem na área de escape asfaltada do setor e logo voltaram à pista. Dez voltas depois, o britânico fez a ultrapassagem e rumou para uma vitória apoteótica.

No momento, a direção de prova investigou o incidente entre os dois, mas optou por não punir ninguém, o que provocou a fúria de Toto Wolff, que considerou Verstappen culpado por ter jogado Hamilton para fora da pista e, portanto, passível de ser punido.

Após o GP de São Paulo, Michael Masi, diretor de provas da FIA, alegou que a câmera onboard frontal do carro de Verstappen, que mostraria o volante do holandês, não estava em posse da FIA. “Não foi obtida ainda”, confirmou Masi. “Mas foi requisitada. As câmeras das transmissões são basicamente tudo o que temos acesso durante a semana”, revelou

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; GP DE SÃO PAULO; F1; FÓRMULA 1;
Max Verstappen joga Lewis Hamilton para fora da pista em disputa pela liderança em SP (Foto: Reprodução)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Na terça-feira (16), uma câmera onboard frontal do carro de Verstappen foi divulgada, algo que os comissários não tiveram acesso em Interlagos. A Mercedes, então, reagiu com a decisão de pedir revisão da não-punição imposta a Max no Brasil.

“De acordo com o Artigo 14 do Código Esportivo Internacional (ISC), e seguindo a solicitação de revisão da Mercedes, feita em 16 de novembro de 2021, o chefe da equipe e alguma testemunha, assim como o piloto, devem aparecer em videoconferência, às 11h (de Brasília) do dia 18 de novembro de 2021”, diz o comunicado da FIA.

“Conforme o Artigo 14 do ISC, essa reunião deve determinar se há razão para revisão deste caso, como, por exemplo ‘um significativo e relevante novo elemento descoberto que estava indisponível para as partes observarem no momento da decisão'”, completa a nota.

Por incidentes semelhantes ocorridos no GP da Áustria, por exemplo, Sergio Pérez sofreu duas punições, de 5s cada, por ter jogado para fora da pista Lando Norris e Charles Leclerc. Uma sanção semelhante a Verstappen mudaria a história do GP de São Paulo e, de certa forma, também do campeonato. Isso porque Valtteri Bottas, que terminou cerca de 3s atrás do holandês, poderia ter subido para segundo e deixaria Max em terceiro.

Tal cenário, em termos de campeonato, faria com que a diferença entre Verstappen e Hamilton fosse de 11, e não de 14 pontos na tabela do Mundial de Construtores.

LEIA TAMBÉM
+FIA falha e abre precedente perigoso com omissão de imagens de Verstappen em SP

ACHAMOS OS DONOS DA BANDEIRA DE HAMILTON NO GP DE SP DE F1 | TT GP #39
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar