F1

FIA se surpreende com cortes de curva de Alonso em Abu Dhabi, mas diz: “Bandeira preta não seria legal”

Charlie Whiting, diretor de provas da FIA, acompanhou a surpresa dos comissários ao ver Fernando Alonso cortar a mesma curva três vezes seguidas. O dirigente diz que o fato de ser a despedida do espanhol pesou para a desclassificação não ser considerada
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 Fernando Alonso (Foto: McLaren)

Fernando Alonso terminou a carreira na Fórmula 1 disposto a fazer de tudo para brigar com Kevin Magnussen pelo décimo lugar no GP de Abu Dhabi – tudo mesmo. O espanhol cortou a chicane da curva 9 três vezes seguidas e se aproximou do dinamarquês. Charlie Whiting, diretor de corridas da FIA, comentou que os comissários foram pegos de surpresa pela postura do espanhol.
 
“Acho que eles se surpreenderam por ver isso acontecer em três voltas seguidas e só decidiram dar uma punição para cada uma das vezes”, disse Whiting. “Já era o fim da corrida e não acho que seria muito legal dar bandeira preta [desclassificação] para alguém como o Fernando [Alonso] em sua última corrida, não? Não acho que uma bandeira preta chegou a ser discutida”, seguiu.
Fernando Alonso (Foto: McLaren)
A situação não abala Alonso, que comemora “lutar com a Haas”, mesmo que mantendo proximidade de um jeito não muito convencional.
 
“A gente tentou e deu de tudo na pista. Lutamos com a dupla da Haas até as últimas curvas. Foi um bom fim de semana e a volta de retorno aos boxes foi emocionante. Foi um fim de semana tocante da parte da F1, da minha equipe dos fãs. Tive muito apoio, muito respeito e me sinto honrado”, encerrou.