F1

Fora da F1, Ocon aposta em aproximação da Racing Point para rivais do topo: “Agora tem dinheiro”

Esteban Ocon ficou sem carro para a temporada 2019 da F1, mas não se furta a analisar o futuro da categoria. E, para o francês, a Racing Point, antiga Force India e time no qual estava até o fim de 2018, vai diminuir a distância para o trio do topo
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Esteban Ocon (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Esteban Ocon ficou sem equipe para a temporada 2019 da F1 depois que Lawrence Stroll comprou a Force India, a rebatizou de Racing Point e colocou seu filho Lance como dono de um dos carros, ao lado de Sergio Pérez. 

Mas, mesmo assim, o francês não se furta a comentar sobre o futuro da categoria e de sua ex-equipe. E, para Ocon, a distância dos carros rosa para o trio do topo, formado por Ferrari, Red Bull e Mercedes, deve dominuir.

"Há um espaço enorme para ser completado, mas eles vão dar um passo à frente, disso eu tenho certeza", comentou Ocon em entrevista ao 'Motorsport'.
Esteban Ocon (Foto: Racing Point Force India)
Ele também deixou claro por qual motivo pensa isso: "Dinheiro sempre foi o problema, e agora tem dinheiro, Então acredito que eles são candidatos fortes", completou.

Segundo Ocon, a equipe que trabalha na Racing Point é muito forte e, com essa adição monetária, será ainda melhor: "Trabalhávamos muito mesmo com pouco dinheiro. Agora provavelmente será muito mais fácil para eles", completou.