F1
18/03/2013 10:00

Forçando sorrisos na Austrália, chefe da McLaren admite chance de recorrer ao projeto de 2012

Martin Whitmarsh afirmou que o fim de semana do GP da Austrália foi bastante difícil para a McLaren. Dirigente afirmou que time tentará de todas as formas melhorar o projeto do MP4-28, mas, caso não consiga, vai recorrer ao design de seu antecessor
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 (Foto: McLaren)

A McLaren não teve vida fácil na prova que abriu a temporada 2013 da F1. Com um MP4-28 sem ritmo, Jenson Button e Sergio Pérez tiveram pouquíssimas opções em Albert Park, com o britânico encerrando o GP da Austrália do último domingo (17) na nona colocação e o mexicano aparecendo dois postos atrás.

Mais experiente da dupla, Button não mediu palavras ao longo dos últimos dias e cobrou uma reação da McLaren. Após a prova em Melbourne, Martin Whitmarsh, chefe do time, afirmou que a equipe de Woking fará todo o possível para sanar as falhas do MP4-28.

Questionado pelo canal britânico ‘Sky Sports’ se a McLaren poderia recorrer ao projeto do MP4-27, Whitmarsh afirmou que sim, mas defendeu que antes o time tentará todas as possibilidades com o carro desenvolvido para 2013.



Whitmarsh assegurou que fará o possível para reverter situação da McLaren (Foto: McLaren)

 

 As imagens deste domingo em Melbourne
 O relato do GP da Austrália em tempo real
 A classificação do Mundial de Pilotos
 A classificação do Mundial de Construtores

“Bom, não antes do próximo fim de semana, com certeza”, disse Whitmarsh, se referindo ao GP da Malásia do próximo domingo. “Nós vamos ver. Não ficamos muito orgulhosos de dizer quando fazemos as coisas erradas e, ocasionalmente, erramos. Mas, no momento, temos de tentar entender e fazer o melhor trabalho possível para avançar com este carro o mais rápido que pudermos.”

“Provavelmente não será tão rápido quanto eu gostaria ou como muitas pessoas gostariam, mas achamos que podemos resolver isso”, comentou. “Se não pudermos, vamos olhar para tudo”, assegurou.

O dirigente declarou que o fim de semana em Melbourne foi bastante difícil para a equipe. Martin lembrou as vitórias nas últimas provas do ano passado e reconheceu que o time ainda não entendeu o novo bólido.

“Foi um fim de semana onde tivemos de forçar muitas vezes um sorriso – foi difícil”, falou. “É difícil começar um ano desse jeito. Você toma decisões durante o inverno e às vezes elas não funcionam e não é fácil estar aqui se você está acostumado a ser um ponteiro. Nós vencemos os dois últimos GPs e estar aqui com falta de ritmo e, francamente, sem entender o carro e realmente tendo problemas, dificultou as coisas para o time.”

Visivelmente abalado, Whitmarsh não deixou de enaltecer o trabalho de Button e Pérez. “Os pilotos, no entanto, fizeram um grande trabalho este fim de semana, já que é muito fácil baixar a cabeça – fomos para a corrida com Jenson na pior condição possível, com pneus seriamente granulados e ele teve de parar muito cedo, então passar por isso e pontuar foi bom para ele”, considerou. “Para Sergio, sair de 16º e quase pontuar foi um trabalho sólido”, continuou.

“Nós não tínhamos ritmo, então tínhamos de confiar nos pilotos fazendo um bom trabalho para cuidar dos pneus e fazerem o melhor trabalho possível”, encerrou.