Fórmula 1 confirma GP do Brasil em Interlagos em calendário de 23 corridas para 2021

A Fórmula 1 desenhou um calendário normal para a temporada 2021, incluindo corridas canceladas em 2020 por conta do coronavírus. Uma dessas é o GP do Brasil, que vai acontecer em Interlagos após novos entraves com projeto no Rio de Janeiro. O GP do Vietnã está fora

A F1 ganhou um calendário para a temporada 2021. A categoria confirmou nesta terça-feira (10), a programação para o ano que vem com um total de 23 GPs, retomando a normalidade após um campeonato altamente prejudicado pela pandemia do coronavírus em 2020. E, de quebra, com notícia importa para o público brasileiro: o GP do Brasil segue presente, ainda em Interlagos, mas está sujeito à confirmação de um novo contrato. A data prevista para a prova é 14 de novembro, véspera de feriado.

O plano da F1, salvo novas reviravoltas com a Covid-19, é começar 2021 de forma habitual: com GP da Austrália em 21 de março. Quase todas as corridas canceladas em 2020 por conta da pandemia retornam: o GP da Holanda está no cronograma da próxima temporada, enquanto outras como o GP de Mônaco, Canadá, França, Estados Unidos, México, Singapura, China, Azerbaijão e o próprio GP do Brasil retornam após um ano fora.

Entretanto, o GP do Vietnã, também cancelado neste ano e que tinha a previsão de ser disputado no ano que vem nas ruas de Hanói em 25 de abril, 15 dias após o GP da China, perdeu seu lugar. A FIA, contudo, reservou a janela para um destino ainda a ser confirmado, assegurando um calendário com 23 corridas.

O GP do Brasil segue no calendário da Fórmula 1 após meses de incerteza (Foto: Pirelli)

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

A situação no país asiático, contudo, nada tem a ver com a pandemia, mas sim com problemas políticos e de corrupção. Em teoria, o calendário ficaria com 22 eventos, mas o Liberty Media, disposto a ampliar o cronograma para garantir maior receita após um ano atípico, pretende preencher a data com outro local para a realização do quarto GP de 2021.

Desta forma, a categoria vai quebrar novamente o recorde de calendário mais longo da história. O GP que leva ao número inédito é o da Arábia Saudita, prova noturna que vai ser disputada nas ruas de Jedá, adição recente e controversa ao circo da F1. A prova saudita será a penúltima do campeonato e vai acontecer em 28 de novembro, uma semana antes do desfecho do campeonato, marcado para 5 de dezembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

O GP do Brasil chegou a parecer algo improvável em 2021. A F1 apostou as fichas no projeto de Deodoro, autódromo no Rio de Janeiro cujas obras ainda nem começaram. Os atrasos sistemáticos na proposta fluminense levaram o Liberty Media a voltar atrás e reconsiderar Interlagos. A data prevista é 14 de novembro.

O Brasil, nesta condição, entra como extra, na base do asterisco, já que as negociações com São Paulo ainda estão em andamento. No PADDOCK GP da última segunda-feira, Victor Martins e Flavio Gomes trouxeram a informação de que a Fórmula 1 negocia com São Paulo um novo contrato de cinco anos de duração.

Outra prova em tais condições, sinalizada com asterisco e sujeita, portanto, a um novo acordo com a Fórmula 1, é o GP da Espanha.

O recuo da Fórmula 1 em relação ao Rio de Janeiro partiu do próprio Chase Carey, chefão da categoria, que notou que seu lobby sobre o governador Cláudio Castro, por meio de uma carta, não surtiu efeito imediato. O diretor-executivo da F1 cobrara do governante a liberação da área da floresta do Camboatá, em Deodoro, para que as obras do autódromo pudessem ser realizadas e o acordo com a Rio Motorsports, de José Antonio Soares Pereira Jr., ou JR Pereira, tivesse validade. O conteúdo da carta foi revelado em primeira-mão pelo jornalista Américo Teixeira Jr., do Diário Motorsport, parceiro do GRANDE PRÊMIO.

Outro ponto importante no calendário é a mudança de data do GP da Holanda em relação ao que estava previsto para 2020, no começo de maio. A prova no remodelado circuito de Zandvoort faria dobradinha com o GP da Espanha, mas na programação para 2021 foi alocada para 5 de setembro, uma semana depois do GP da Bélgica. O GP da Holanda fará parte de uma série de três corridas consecutivas na F1. Além do GP da Bélgica, em 29 de agosto, o GP da Itália fecha a sequência em 12 de setembro.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

O GP do Vietnã subiu no telhado e não será realizado em 2021 (Foto: F1)

A outra rodada tripla será completada com os GPs da Rússia, em 26 de setembro, de Singapura, em 3 de outubro, e do Japão, uma semana depois.

Um novo sinal de normalidade do novo calendário está no período de quase um mês de férias no meio da temporada 2021. A Fórmula 1 corre em 1º de agosto com o GP da Hungria e volta a acelerar no fim de semana do dia 29 do oitavo mês com o GP da Bélgica. Neste ano, por conta da pandemia, as equipes e fornecedoras de motor tiveram o tempo de férias ampliado para conter os custos, e o campeonato só foi iniciado em 5 de julho, na Áustria.

Fórmula 1 2021, calendário provisório:

 DATAETAPACIRCUITO
121/3AUSTRÁLIAMELBOURNE
228/3BAHREINSAKHIR
311/4CHINAXANGAI
425/4A SER CONFIRMADO 
59/5ESPANHA *BARCELONA
623/5MÔNACOMONTE CARLO
76/6AZERBAIJÃOBAKU
813/6CANADÁMONTREAL
927/6FRANÇAPAUL RICARD
104/7ÁUSTRIARED BULL RING
1118/7INGLATERRASILVERSTONE
121/8HUNGRIAHUNGARORING
1329/8BÉLGICASPA-FRANCORCHAMPS
145/9HOLANDAZANDVOORT
1512/9ITÁLIAMONZA
1626/9RÚSSIASÓCHI
173/10SINGAPURAMARINA BAY
1810/10JAPÃOSUZUKA
1924/10ESTADOS UNIDOSAUSTIN
2031/10MÉXICOCIDADE DO MÉXICO
2114/11BRASIL *INTERLAGOS
2228/11ARÁBIA SAUDITAJEDÁ
235/12ABU DHABIYAS MARINA

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube