Fórmula 1 se diz otimista em receber público na “maioria” das corridas de 2021

Diretora-global de promoção de corridas, Chloe Targett-Adams reconheceu que a pandemia ainda impõe desafios, mas se mostrou confiante na realização das 23 corridas previstas e na presença de público na maioria desses GPs

A Fórmula 1 mantém a esperança de contar com público na maioria das corridas da temporada 2021. A organização do campeonato sabe, no entanto, que terá de lidar com cada governo local para saber exatamente o que poderá ser feito.

Diretora-global de promoção de corridas, Chloe Targett-Adams se disse otimista com a volta do público às arquibancadas dos GPs, mas reconheceu que cada etapa terá características diferentes, já que tudo vai depender da situação da pandemia de Covid-19.

GP da Rússia teve a presença de público no ano passado (Foto: Alfa Romeo)

LEIA TAMBÉM
GRANDE PRÊMIO dá pontapé inicial para temporada 2021 com nova programação

“Neste estágio, ainda estou otimista de que a maior parte da temporada terá espectadores”, disse Targett-Adams durante a Cúpula Virtual BlackBook Motorsports, que reúne representantes da indústria para debater o futuro do esporte a motor. “E acho que é obviamente um território muito específico, uma locação específica. Você olha para o Reino Unido, estamos em um lugar muito positivo, o governo fez um ótimo trabalho com a vacina”, seguiu.

“Isso permite planejar o GP da Grã-Bretanha com nosso promotor em Silverstone e o feedback do governo do Reino Unido neste momento é para seguir em frente na base de que teremos espectadores”, contou. “Obviamente, as capacidades ainda precisam ser determinadas. E seguimos a liderança do governo neste sentido. Mas, da mesma forma, outros países têm uma trajetória diferente. Na minha mente, vejo mais e mais um ano misto”, apontou.

“E pode não ser um tipo de construção gradual de Q3 para Q4, mas quanto mais nos aproximamos de cada corrida, vemos esse território particular naquele momento particular”, explicou. “Mas acho que, no geral, temos esperança de que no fim do ano, pelo menos na maioria dos lugares, devemos ter ― hesito em usar a palavra grande, pois ainda estamos na pandemia e existem variáveis desconhecidas ― um público significativo e operação no nosso hospitality”, continuou.

A dirigente comentou que lições foram aprendidas no ano passado com os GPs de Portugal e da Rússia, provas que contaram com 30 mil espectadores, com medidas de distanciamento social implementadas.

“Isso nos deu uma ótima estrutura para vermos como podemos garantir a segurança, pois esta segue sendo a prioridade número um”, falou. “Sabemos que o distanciamento social vai continuar. E temos de ser muito claros, trabalhando com nossos promotores e os acionistas deles, de que vamos incorporar essas exigências, pois do contrário não vai funcionar”, reconheceu.

“Então temos esperando e estamos planejando a volta dos fãs nas nossas corridas neste ano”, ressaltou.

Mesmo ciente dos desafios ainda impostos pela pandemia, Targett-Adams segue confiante em completar as 23 corridas previstas no calendário deste ano.

“Estou empolgada e também otimista com a temporada que temos pela frente. Temos, obviamente, alguns claros desafios, a pandemia ainda está aqui. Mas já é um calendário diferente do que tínhamos originado antecipadamente”, declarou. “É a primeira vez na história da F1 em que planejamos um calendário de 23 corridas. Então, como tudo com a Fórmula 1, mantemos nossa ambição firme. E, só porque tem a pandemia, não vamos deixar isso nos impedir de tornar possível o que parece impossível”, concluiu.

De acordo com dados coletados pela OMS (Organização Mundial da Saúde), a pandemia do novo coronavírus já matou mais de 2,5 milhões de pessoas no mundo, com 112.902.746 casos confirmados de Covid-19.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

https://open.spotify.com/episode/56EWZtjjXZerTSc5mEGdpr?si=dXJwGloaQQ6ZEGdY1gUInQ&nd=1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube