Fornecedora de motores da Marussia e HRT, Cosworth é colocada à venda e pode deixar F1

A Cosworth anunciou nesta quarta-feira que decidiu se colocar à venda após a entrada no mercado financeiro não ter dado certo por causa da crise econômica europeia. A empresa, no entanto, não afirmou se segue na F1

A Cosworth, fornecedora de motores da Marussia e da HRT na F1, anunciou nesta quarta-feira (17) que desistiu de vender suas ações na bolsa de valores e por isso será colocada à venda. A empresa esperava fazer uma oferta pública de ações, 18 meses atrás, mas a crise econômica europeia obrigou a mudança de planos.

Desde então, a Cosworth passou a adiar a entrada no mercado financeiro até bater o martelo nesta quinta pela procura de um comprador. “Nós estivemos em pausa por 18 meses, e o conselho decidiu que não podemos esperar mais, caso contrário perderíamos o momento”, disse o chefe-executivo da empresa, Tim Routsis, ao jornal inglês ‘The Times’.

A Cosworth fornece motores para a Marussia (Foto: Marussia)

A empresa ainda não anunciou se vai continuar na F1. Em setembro, o diretor Kim Spearman disse à revista inglesa ‘Autosport’ que a Cosworth planeja seguir na categoria. Apesar disso, o dirigente, na época, ressaltou que ainda não tinha pistas sobre o futuro da fornecedora.

“Nós estamos prontos para fornecer motores para 2014”, disse. “As discussões iniciais foram feitas com algumas pessoas, e acho que no fim de setembro gostaríamos de saber onde estamos. Mas eu não acho que vamos ter cortado todos os ‘t’ e pingar todos os ‘i’ até lá. Pode durar um pouco mais que isso”, encerrou.

A compra da Cosworth tem sido especulada pela Rolls-Royce e pela empresa aeroespacial GKN.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube