FOTO: Verstappen volta no tempo e pilota carro de 1ª vitória da Honda na F1

Max Verstappen foi tietado por vários funcionários na fábrica da Honda, em Sakura, na última quarta-feira. Depois, o holandês viveu a sensação de volta ao passado ao pilotar pela primeira vez o RA272 com o qual Richie Ginther deu à marca japonesa sua primeira vitória na F1 no GP do México de 1965

Responsável por levar a Honda de volta às vitórias na F1 nesta temporada, Max Verstappen sentiu um pouco de como é prestigiado pelos japoneses. Na última quarta-feira (9), antes de seguir para Suzuka, o holandês visitou a fábrica da montadora nipônica em Sakura e foi muito tietado pelos funcionários. Depois, teve a chance de guiar um carro histórico para a Honda.
 
Verstappen voltou mais de 50 anos no tempo ao acelerar o RA272. Foi com este carro que o norte-americano Richie Ginther venceu o GP do México de 1965 e deu à Honda sua primeira vitória como equipe no Mundial de F1. Depois deste triunfo, a marca japonesa venceu apenas outras duas corridas como equipe na categoria: no GP da Itália, com John Surtees, e no GP da Hungria de 2006, com Jenson Button.
 
Já como fornecedora de motores, a Honda soma 74 vitórias, sendo as duas últimas conquistadas por Verstappen neste ano: nos GPs da Áustria e da Alemanha, as duas primeiras da Red Bull com a parceira japonesa.
Max Verstappen andou no Japão com o carro que deu a primeira vitória da Honda na F1 (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Max pilotou o RA272 eternizado pela vitória de Ginther na pista de testes do centro de pesquisa e desenvolvimento da Honda em Tochigi. O holandês foi acompanhado por Takuma Sato, principal piloto da marca nipônica no grid da Indy.
 
“Foi muito legal ter essa experiência com este carro. Acho que o carro de corrida mais velho que havia guiado antes de hoje foi um de 2008. É muito diferente, mas curti demais”, descreveu o piloto da Red Bull.

“A emoção pura do motor e o carro em si… foi incrível. Eu nem me encaixava direito no carro. Mas foi uma experiência incrível, com certeza”, destacou Max, de apenas 22 anos.

 
“Estou muito feliz por ter nascido um pouco mais tarde, mas é claro que sou muito grato por ter conseguido experimentá-lo. Se você voltar 50 anos atrás, a evolução é insana. Mas é divertido voltar no tempo com esses carros”, concluiu.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o fim de semana do GP do Japão de F1. Siga tudo aqui.
Paddockast #36
O MELHOR PILOTO SEM VITÓRIA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube