Frustrado, Räikkönen afirma que não será possível repetir virada de 2007 no atual campeonato

Kimi Räikkönen disse que dificilmente vai conseguir reverter a desvantagem que tem na tabela de pontos da F1 em 2012. O piloto afirmou que a Ferrari de 2007 podia vencer todas as corridas restantes, algo que a Lotus não pode repetir

Faltando quatro etapas para o final da temporada da F1, Kimi Räikkönen ocupa a terceira colocação na tabela de pontos, uma situação que o piloto finlandês conhece muito bem. Em 2007, com as mesmas quatro corridas restando, o nórdico também estava no terceiro posto na tabela, mas com três vitórias ele acabou arrancando para o título mundial.

Dessa vez, no entanto, o próprio Räikkönen considerou uma virada improvável. O piloto afirmou que naquele ano a Ferrari tinha chance de ganhar todas as corridas para terminar com o título, mas a Lotus da atual temporada ainda não se mostrou um carro vencedor.

Kimi Räikkönen afirmou que a Lotus não tem condições de vencer as quatro últimas corridas (Foto: Lotus/ Andrew Ferraro/LAT Photographic)

“É claro que ainda temos uma chance, mas é muito diferente de 2007”, disse. “Nós tínhamos um carro com o qual sabíamos que poderíamos vencer todas as corridas. Agora, nós não somos o carro mais rápido, então precisamos de mais ajuda para sermos campeões”, declarou.

Apesar de ter afirmado que é uma situação diferente do primeiro título, Räikkönen afirmou que não vai desistir de lutar pela taça. “Vamos continuar tentando e espero poder alcançar isso. Vamos continuar lutando até não termos mais chances, mas é uma situação diferente. Se pudermos melhorar nas próximas corridas, veremos o que vai acontecer”, encerrou.

Para ajudar o piloto na briga pelo título, a equipe inglesa já anunciou atualizações para o GP da Índia. Ambos os carros vão contar com o escapamento com efeito Coanda, além de modificações na asa dianteira.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube