Futebol derruba F1, e GP dos Estados Unidos fica sem transmissão ao vivo na TV brasileira, diz site

Penúltima etapa do Mundial de F1 coincide com antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro e a TV Globo deve optar pelo futebol. Corrida em Austin passa em VT depois do ‘Fantástico’

O ano em que a F1 completa 40 anos na tela da TV Globo pode ficar marcado pela transmissão apenas em VT de uma das 20 corridas do campeonato. O GP dos Estados Unidos, marcado para 18 de novembro, será realizado no mesmo horário da 36ª rodada do Campeonato Brasileiro (ambos terão início às 17h de Brasília), que deve ter preferência na montagem da grade da emissora carioca. A informação é do site ‘iG Automobilismo’.

De acordo com a reportagem, fontes ouvidas confirmam que a decisão já foi tomada, embora a assessoria de imprensa não confirme. A escolha da direção do canal foi por passar a corrida na íntegra após o programa semanal ‘Fantástico’, que normalmente se encerra por volta das 23h.

Circuito das Américas foi construído para receber o GP dos Estados Unidos a partir deste ano (Foto: Divulgação)

Canal por assinatura da Globosat, o SporTV, por contrato, pode apenas exibir a classificação e as corridas em VT. Logo, o público brasileiro não teria alternativa para assistir à estreia de Austin no calendário do Mundial pela televisão.

Tanto a prova norte-americana quanto a rodada do Brasileirão podem ser decisivas. No caso da F1, a batalha pelo título em uma das temporadas mais equilibradas de todos os tempos tem líder e vice-líder, Fernando Alonso e Sebastian Vettel, respectivamente, separados por apenas quatro pontos, com cinco corridas restando. No futebol, o Fluminense lidera o campeonato com seis pontos de vantagem para o Atlético Mineiro a dez jogos do fim.

Recentemente, um levantamento do jornal ‘Folha de São Paulo’ apontou uma queda na média da audiência das corridas nos últimos anos. Os dados do ibope indicam uma diminuição de 55% nos números. A queda mais brusca, no entanto, coincide com o aumento da quantidade de provas disputadas na calada da madrugada.

Deixar de exibir uma prova ao vivo não é algo inédito. Em 2004, o GP da Bélgica coincidiu com a final olímpica do vôlei masculino, em Atenas. Na ocasião, a seleção de Bernardinho teve prioridade, e a F1 foi exibida, em VT, após a decisão da medalha de ouro – conquistada pelo Brasil, que bateu a Itália por 3 sets a 1. Em 2007, mais uma vez, a F1 ficou em segundo plano, e as voltas finais do GP da Espanha, vencido por Felipe Massa, não foram mostradas, para que a missa do Papa Bento XVI, em visita ao Brasil, pudesse ser transmitida.

Em outros tempos, a TV Globo conseguiu ajustar os horários dos eventos ao seu desejo. Tempos que não são muito distantes. Neste mesmo ano de 2012, o GP do Canadá teve sua largada às 15h (de Brasília) e o futebol, que começaria às 16h, foi atrasado em uma hora.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube