Gasly diz que frase no Bahrein sobre “agora podemos lutar” foi brincadeira e nega desrespeito a Alonso

Tão logo completou o GP do Bahrein na incrível quarta posição, Pierre Gasly aproveitou a deixa para repetir a frase dita por Fernando Alonso no GP da Austrália: “Agora nós podemos lutar”. O gesto, de acordo com o francês, foi em forma de apoio à Honda após três anos muito difíceis na F1. O piloto da Toro Rosso ressaltou, contudo, o respeito que nutre pelo espanhol

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Menos de uma semana depois de ter conquistado seu melhor resultado na F1, Pierre Gasly foi um dos convidados à mesa da entrevista coletiva oficial da FIA na tarde desta quinta-feira (12) em Xangai, palco do GP da China neste fim de semana. Quarto colocado no último GP do Bahrein, o jovem de 22 anos comemorou de forma efusiva com a Toro Rosso via rádio e repetiu uma frase dita duas semanas antes por Fernando Alonso: “Agora nós podemos lutar”. 

 
Se o bicampeão fez tal afirmação indicando que agora a McLaren tem um carro competitivo depois dos três anos de calvário com a Honda, Gasly a repetiu em Sakhir justamente como forma de agradecimento e apoio aos japoneses. Mas Pierre garantiu que tudo não passou de brincadeira e que respeita muito o bicampeão do mundo.
 
“Foi tão somente uma brincadeirinha. Acho que nós precisamos dar o crédito à Honda. Eles tiveram três anos difíceis com a McLaren e terminar em quarto conosco na nossa segunda corrida foi incrível”, salientou o piloto.
Pierre Gasly era só sorrisos na entrevista coletiva desta quinta-feira (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Ao falar sobre o melhor resultado na sua curta carreira de apenas sete GPs na F1, Gasly destacou que vê a união entre Toro Rosso e a Honda no rumo certo.
 
“Obviamente, foi meu melhor resultado na F1. O trabalho vem rendendo seus frutos, estamos no rumo certo. E também pela equipe, que fez apenas sua segunda corrida com a Honda. Parece mesmo que estamos na direção correta, a comunicação está indo bem e o carro é muito competitivo. É algo impressionante também o apoio dos fãs, que é algo muito bom para mim”, pontuou.
 
Na visão do jovem francês, Xangai é o circuito perfeito para confirmar, ou não, o potencial do STR13. O circuito chinês conta com duas longas retas e exige muito do motor. Para Gasly, vai ser a ‘prova dos nove’ para a Toro Rosso-Honda neste início de temporada.
 
“Vamos ver amanhã, como os pneus se comportam. Precisamos de uma confirmação, e aqui neste fim de semana vai ser o lugar ideal pra demonstrar se temos essa continuidade e potencial e levar para outros circuitos o que mostramos no Bahrein”, comentou.
 
O fato é que, ainda que tenha uma natural cautela quanto ao potencial do carro taurino no traçado chinês, Gasly encara o fim de semana depois do seu melhor resultado na F1 com ansiedade e um ganho incrível de confiança.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Definitivamente, nós estamos mais confiantes do que estivemos na chegada a Melbourne ou mesmo no Bahrein. Vai ser minha primeira vez em Xangai. Me sinto confiante, mas nós precisamos ser cautelosos, uma vez que não temos nada garantido quanto à performance”, finalizou.

 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da China, terceira etapa da temporada 2018 do Mundial de F1.
”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube