F1

Gasly diz que Red Bull provou que tem “pacote muito forte” em GP da Austrália “mais positivo que imaginam”

Pierre Gasly fez uma prova decepcionante para abrir a temporada 2019 do Mundial de F1. Mesmo assim, agora no Bahrein, Gasly garantiu que tem muita coisa boa para tirar do GP da Austrália e que a Red Bull se mostrou poderosa na oportunidade

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Apesar de ter saído criticado e sem marcar pontos no GP da Austrália após ficar preso atrás de Daniil Kvyat, com pneus mais novos, por boa parte da prova, Pierre Gasly ainda avaliou a situação com otimismo. De acordo com o piloto francês, a Austrália mostrou que o pacote da Red Bull é muito forte.
 
Já no Bahrein para a prova deste fim de semana, Gasly negou que o GP da Austrália tem de ser esquecido. Segundo ele, há coisa positiva para destacar, especialmente do ponto de vista coletivo. A Red Bull provou ser forte com o terceiro lugar de Max Verstappen.
 
"Há algumas coisas positivas e outras que precisamos melhorar, mas foram mais coisas positivas do que a maioria das pessoas imaginam", disse. 
Pierre Gasly (Foto: Gertty Images/Red Bull Content Pool)
"Do ponto de vista da equipe, o pódio - foi o primeiro pódio desde o retorno da Honda. Para começar a temporada você sempre tem um ponto de interrogação sobre desempenho e habilidade, então começar o ano assim é claramente bom para a equipe. É realmente positivo para as próximas corridas", garantiu.
 
"Claramente mostramos que o pacote funciona bem e temos um potencial muito bom. O Bahrein é muito diferente da Austrália e mais parecido com Barcelona. Esperamos que Ferrari e Mercedes sejam bem rápidas, mas sabemos que se fizermos as coisas corretas nós podemos entrar na briga e complicar a vida deles", seguiu.
 
No Bahrein em que Gasly anotou seu melhor resultado na F1 - o quarto lugar pela Toro Rosso em 2018 -, quer repetir o sucesso. "O mais importante vai ser ter um fim de semana limpo. É uma pista que eu realmente gosto, então espero ter esse mesmo sentimento no domingo à noite."
 
Questionado sobre qual foi a maior surpresa na Austrália - a Mercedes sobrar ou a Ferrari faltar -, comentou que o rendimento ferrarista foi mais surpreendente. 
 
"É difícil, os dois. Achamos que a Ferrari estaria no topo, mas a Mercedes todo ano faz igual e surpreende na Austrália. Eu acho que estávamos bem próximos de Lewis, ainda que ele tivesse com alguns problemas. Mas está mais ou menos tudo perto", finalizou.
 
O GP do Bahrein acontece neste fim de semana, e o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades EM TEMPO REAL. O TL1 começa às 8h (de Brasília) desta sexta-feira, 29 de março.