F1
07/08/2018 11:30

Gasly revela admiração por batalhas e imprevisibilidade na MotoGP: “Isso, sim, é corrida”

Pierre Gasly é mais um dos pilotos do grid da F1 a se declarar amante da MotoGP e das suas classes de acesso. Muito por conta de toda a dinâmica das corridas, sempre imprevisíveis e com disputas do início ao fim. O francês apontou o compatriota Johann Zarco como futuro campeão
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Valentino Rossi, Andrea Dovizioso e Marc Márquez (Foto: michelin)
A MotoGP costuma cativar muitos fãs em razão da sua natureza competitiva e pelos grandes embates na pista envolvendo nomes icônicos como Valentino Rossi, Marc Márquez e Jorge Lorenzo. E, dentre os fãs, alguns estão no grid da F1. Além de Lewis Hamilton e Fernando Alonso, outro admirador do Mundial de Motovelocidade é o jovem Pierre Gasly, piloto da Toro Rosso.
 
Em entrevista à revista ‘Speed Week’, o francês não escondeu o apreço não apenas pela classe rainha do Mundial, mas também pelas categorias de acesso em razão das grandes disputas e também pela imprevisibilidade, com as corridas movimentadas do início ao fim.
 
“Sou um grande admirador da MotoGP. Sempre há toques, essa é uma das razões pelas quais os fãs veem as corridas, se pilota no limite, e os fãs se empolgam ao ver Valentino Rossi e Marc Márquez lutando lado a lado”, comentou o francês.
Pierre Gasly não escondeu a admiração pelo Mundial de Motovelocidade (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Adoro ver as corridas da Moto3, Moto2 e MotoGP. Isso, sim, é corrida, como eu gosto! É muito difícil prever o resultado e, até a última curva, você não sabe quem vai vencer”, destacou.
 
Gasly aproveitou ainda para revelar sua admiração e torcida pelo compatriota Johann Zarco, um dos grandes talentos da nova geração da MotoGP. “Zarco é um futuro campeão, isso é certo. É impressionante”.
 
No entanto, diferente de Hamilton, que já revelou vontade até de correr na MotoGP, Gasly disse que não pretende trocar as quatro pelas duas rodas no futuro.
 
“Não sonho em competir nas motos, já que me sinto muito mais à vontade nas quatro rodas, mas há pilotos de F1 que gostam de acelerar, como Lewis Hamilton ou Fernando Alonso. Antes, alguns campeões da F1 também fizeram corridas nas motos, mas a última vez que subi numa moto tinha cinco anos”, complementou.