Russell diz que 2020 o fez mais “adaptável” e agradece confiança da Mercedes na F1

A temporada 2020 de George Russell envolveu corridas pela Williams e uma aparição na Mercedes. Correndo por duas equipes diferentes, o jovem piloto inglês ressaltou a importância de ter evoluído em alguns pontos na carreira

Em 2020, George Russell teve diversas experiências, sendo a melhor delas no GP de Sakhir, quando correu pela Mercedes no lugar do ausente Lewis Hamilton. E ser mais adaptável a diferentes situações foi o grande ponto positivo ao longo da temporada, segundo o próprio piloto inglês.

Depois de correr pela Williams ao longo do ano, Russell ganhou uma chance no GP de Sakhir na Mercedes, pois Lewis Hamilton foi diagnosticado com Covid-19 dias antes. Na corrida, andou na liderança por várias voltas, mas um problema nos boxes e um furo no pneu o fizeram cair para a nona posição.

“A coisa que mais aprendi [em 2020] foi ser adaptável. Meu estilo de pilotagem na Williams me dificultou um pouco na Mercedes”, disse Russell ao site Autosport.

George Russell começou e terminou o ano pilotando pela Williams (Foto: Williams)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Enquanto voltei à Williams, tentei implementar algumas coisas que fiz no GP de Sakhir e que não conseguia na Williams. Eu acho que, para esse tipo de coisa, você precisa ter a mente aberta e se adaptar independente do carro que te oferecem. Então, se um piloto guia na Mercedes, não significa que ele não pode correr na Williams e vice-versa”, seguiu.

A boa performance de Russell com o carro da Mercedes no Bahrein o colocou na briga por uma vaga no carro campeão mundial em 2022. Atualmente, o time tem Valtteri Bottas já escolhido para o próximo ano e Lewis Hamilton deve oficializar a renovação em breve.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

Questionado sobre o que precisa para assegurar o assento no futuro próximo, Russell aposta na sequência de resultados. Em 2021, ele segue na Williams ao lado de Nicholas Latifi.

“Eu acredito que a continuidade e os bons resultados. E continuar com a atitude positiva interna com o time, mas também fora dele. Não adianta se frustar com a performance ruim aqui, mas tentar ajudar a Williams a melhorar”, afirmou.

“Acho que a Mercedes confia em mim, por isso me deu a oportunidade e sempre me apoiou”, finalizou.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube