Russell revela que fez GP da Cidade do México sem hidratação por trapalhada no cockpit

George Russell ficou sem conseguir se hidratar durante praticamente todo o GP da Cidade do México, após acidentalmente desconectar o canudo ao procurar por danos em sua Williams

VERSTAPPEN ENGOLE MERCEDES NA LARGADA E VENCE GP DA CIDADE DO MÉXICO DE F1 | Briefing

Logo na largada para o GP da Cidade do México, disputado no último domingo (7) e vencido por Max Verstappen, uma série de incidentes na curva 1 causou a entrada do safety-car na pista. Daniel Ricciardo tocou em Valtteri Bottas e fez o finlandês rodar, enquanto Mick Schumacher e Yuki Tsunoda atingiram Esteban Ocon e precisaram abandonar, entre outros toques. George Russell, por sua vez, foi afetado pelo incidente de forma indireta, ao desconectar o sistema de fluídos de seu carro — e ficar sem se hidratar.

De acordo com o britânico, sua intenção era checar a situação da Williams #63, pois o piloto achou que poderiam haver alguns danos na asa dianteira do carro. Assim, ao se erguer dentro do cockpit, Russell desconectou o canudo e passou a ficar sem hidratação pelo resto da prova, na qual terminou com o 16º lugar.

“Eu dificultei um pouco as coisas, porque enquanto estava sob o regime de safety-car, olhei por cima do cockpit para checar a asa dianteira, e ao fazer, desconectei meu canudo e fiquei sem bebida”, confessou George. “Perdi a hidratação na primeira volta, então fiquei com bastante sede”, afirmou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

George Russell terminou o GP da Cidade do México na 16ª posição (Foto: Williams)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Curiosamente, é a segunda corrida consecutiva em que um piloto fica sem conseguir se hidratar na Fórmula 1. Durante a disputa do GP dos Estados Unidos, no Circuito das Américas — que também teve Max Verstappen saindo como vencedor —, foi Sergio Pérez, da Red Bull, que ficou sem água depois de uma falha em seu sistema de fluídos.

Ciente do problema do mexicano, que terminou em 3º lugar nas duas corridas, Russell brincou com a situação. “Acho que ‘Checo’ [Pérez] estava criando um grande caso sobre a situação em Austin”, finalizou o britânico, que a partir de 2022 será companheiro de Lewis Hamilton na Mercedes.

Russell é o melhor piloto na classificação entre os seis que usam os carros mais lentos do grid (Williams, Alfa Romeo e Haas), com 16 pontos somados no campeonato — 6 tentos a mais do que Kimi Räikkönen. Entre os Construtores, a equipe de Grove tem 23 pontos, à frente apenas das outras duas escuderias.

A Fórmula 1 volta a acelerar na próxima semana, com a disputa do GP de São Paulo entre os dias 12 e 14 de novembro e cobertura ‘in loco’ do GRANDE PRÊMIO em Interlagos.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar