GP às 10: Ausência de dez anos da França no calendário da F1 serve de alerta para outros países. Inclusive o Brasil

Flavio Gomes destacou o retorno da França ao calendário dez anos depois da última prova no país, vencida por Felipe Massa em Magny-Cours. O único lamento do jornalista é que a corrida vai acontecer em 24 de junho, justamente durante o período da Copa do Mundo na Rússia. Gomes também lembrou que o hiato de um país tão tradicional serve como um alerta para países como o Brasil

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Talvez a grande novidade do calendário da temporada 2018 do Mundial de F1, que vai começar no próximo dia 25 com a disputa do tradicional GP da Austrália, é o retorno de outra praça muito tradicional no automobilismo. Após uma década de hiato, a categoria terá novamente a disputa do GP da França, que foi realizado ininterruptamente entre 1950 — ano de criação da F1 — até 2008, quando a prova foi vencida pelo brasileiro Felipe Massa.

 
Flavio Gomes aborda justamente o retorno da França ao calendário da F1 no GP às 10 da manhã desta quarta-feira (14). O jornalista lembra dos tempos de cobertura tanto em Paul Ricard como em Magny-Cours e destacou o número de franceses no grid, três: Esteban Ocon, Pierre Gasly e Romain Grosjean. E alertou também que o fato de uma praça tão tradicional ficar fora do Mundial por tantos anos serve de alerta. Inclusive para o Brasil.

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }


O GP às 10 é a série que traz um comentário em vídeo dos jornalistas do GRANDE PRÊMIO e convidados especiais, sempre às 10h, do dia e da noite.

Veja aqui todas as edições do 'GP às 10'.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube