F1

GP às 10: Bem desnecessário? Ótimo Leclerc acaba ensinando que equipes não podem ter dois pilotos iguais

Victor Martins analisa que, infelizmente, os times da Fórmula 1 vão entender que não há como ter uma dupla com a mesma qualidade justamente porque afeta o ambiente interno e mais prejudica do que atrapalha, algo que se viu na Mercedes em 2016 e, mais recentemente, dentro de Red Bull e Force India

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
No GP às 10 desta sexta-feira (3), Victor Martins analisa o comentário de Jacques Villeneuve sobre o "efeito negativo" que Charles Leclerc trouxe para a Ferrari e entende que há verdade na fala do campeão mundial de 1997. Para o jornalista, as equipes de F1, pelo menos as de ponta, vão acabar tendo a clara proposta de agir como no ciclismo, com um trabalhando para o outro, ou dois pilotos de calibres diferentes — como acontece em Mercedes e Red Bull atualmente — justamente para evitar conflitos internos como os que acontece na equipe italiana — algo que foi visto nas rivais nas épocas de Nico Rosberg/Lewis Hamilton e Max Verstappen/Daniel Ricciardo, respectivamente, além da Force India de Esteban Ocon/Sergio Pérez. 
 
O GP às 10 é a série que traz um comentário em vídeo dos jornalistas do GRANDE PRÊMIO, sempre às 10h (de Brasília), do dia e da noite. Veja aqui todas as edições do GP às 10.