GP às 10: Como a Haas foi de equipe carisma a mais odiada do grid na F1?

No GP às 10 deste sábado (12), Lucas Couto analisou como a Haas se tornou a equipe mais odiada do grid após viver anos sob enorme prestígio dos fãs

No GP às 10 desta noite de sábado (12), Lucas Couto destacou a mudança de patamar da Haas, que desde que chegou na Fórmula 1 em 2016, apesar de não ter conseguido bons resultados, conquistava o público como a “queridinha” da galera, principalmente com o advento da série da Netflix ‘Drive to Survive’. Porém, em 2021, o antes amado Guenther Steiner passou a ser odiado por todos por ‘passar o pano’ para as atitudes questionáveis de Nikita Mazepin.

Em meio as novas polêmicas protagonizadas pelo russo, mais uma vez Steiner foi condescendente com as atitudes do piloto e o blindou, gerando revolta nos fãs e na imprensa. Com essas atitudes e posicionamentos, a Haas degringola na opinião pública e passa a ser a equipe mais odiada do grid atual.

LEIA TAMBÉM
+Haas diz que incidente entre Mazepin e Schumacher em Baku ‘não foi tão perigoso’
+Haas diz que resultados mostram como novatos sabem pouco da Fórmula 1
+Mazepin e Steiner transformam Haas em equipe mais odiada da F1

O episódio mais recente foi a fechada que Mazepin deu em seu próprio companheiro, Mick Schumacher, no GP do Azerbaijão, levando o alemão a loucura, enquanto Steiner afirmava que tudo era um mal entendido entre os dois.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar