GP às 10: Má fase de Alonso levanta questão: é hora de fazer fila andar na Alpine?

Enquanto Esteban Ocon consegue encaixar um grande começo de temporada com a Alpine, Fernando Alonso ainda não consegue deslanchar. No GP às 10, Fernando Silva falou sobre a má fase do bicampeão e lembrou que a fila é grande para ocupar o lugar do espanhol na Alpine. O jornalista ainda falou sobre André Ribeiro e a sua importância no automobilismo brasileiro

A temporada 2021 da Fórmula 1 ainda está no seu começo e realizou, no último fim de semana, em Mônaco, a quinta etapa do campeonato. Mas já é possível cravar que Esteban Ocon faz uma temporada muito boa com a Alpine e, em contrapartida, Fernando Alonso vive uma fase bastante ruim. O bicampeão do mundo, eliminado ainda no Q1 no último sábado, e só 13º no domingo no Principado, ainda não conseguiu se encontrar neste seu regresso à F1 e, mesmo que alegue que não, indica que ainda está sem ritmo para andar ao mesmo nível do companheiro de equipe.

Mas para Fernando Silva, no GP às 10 desta segunda-feira, além de Alonso não conseguir entregar a melhor performance e de estar muito aquém em relação a Ocon — o francês somou até agora 12 dos 17 pontos da equipe —, há um outro ponto em questão: até que ponto a opção por Alonso pode emperrar a longa fila de pilotos da academia da Alpine em busca de um lugar na Fórmula 1 num futuro próximo?

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Só na Fórmula 2, são três os jovens que buscam uma promoção à principal categoria do automobilismo mundial: Guanyu Zhou, líder do campeonato; Oscar Piastri, recém-promovido à F2, campeão da Fórmula Renault e da Fórmula 3 nos últimos anos, e Christian Lundgaard. Isso sem contar o brasileiro Caio Collet e o francês Victor Martins.

Silva entende que, se Alonso não conseguir andar perto do ritmo de Ocon e seguir sem entregar a performance e os resultados desejados pela Alpine, então a equipe sediada em Enstone vai se deparar com um dilema: seguir com o bicampeão, um piloto de grife, mas pouco efetivo, ou então voltar o foco para um piloto jovem, com talento inquestionável e com enorme vontade de triunfar, como Piastri ou Zhou?

Ainda no GP às 10, Fernando Silva fala sobre André Ribeiro, que morreu no último sábado, aos 55 anos, vítima de câncer. O jornalista ressalta a importância do ex-piloto para o automobilismo nacional em razão dos seus triunfos na Indy, em especial na Rio 400, em 1996, e também por resgatar a autoestima do fã brasileiro. Silva também relata uma passagem pessoal e conta como Ribeiro foi importante para o início da sua carreira.

Verstappen assume liderança da F1 após vitória: assista aos melhores momentos do GP de Mônaco (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar