GP às 10: Hamilton e Toto Wolff formam maior parceria da história da F1. Mas de saco cheio

O GP às 10 deste domingo (11) repercute a insatisfação de Toto Wolff com alguns personagens da Fórmula 1. E mais, debate também o quanto Lewis Hamilton parece estar cheio do ambiente do Mundial

Já não é de hoje que Lewis Hamilton tem dado sinais de que está cansado da Fórmula 1. A assinatura tardia de contrato com a Mercedes por mais um ano só é a demonstração clara de que, por mais que ame o que faz, o heptacampeão já se vê cansado do ambiente em si, ainda mais da guinada certeira na vida de assumir uma posição de líder fora do esporte.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O mesmo começa a transparecer com Toto Wolff. O maior dirigente da história começou a abrir o coração recentemente ao dizer que não tem respeito pelos ‘maquiavélicos’ rivais e começou a dar nome aos bois: Christian Horner, da Red Bull, e Zak Brown, da McLaren. Claro que no balaio deve ter Mattia Binotto, da Ferrari. Wolff já deveria estar ocupando um lugar no comando da F1, mas os rivais não deixam.

A F1 é um esporte que traz o ápice do automobilismo e mexe com as emoções de quem está fora dela, mas muito de quem está dentro. É sobre este assunto que Victor Martins fala no GP às 10: como o mundinho da Fórmula 1 mexe com suas maiores peças a ponto de deixar nebulosa a permanência delas a partir de 2022.

LEIA TAMBÉM
+Os salários de todos os pilotos da Fórmula 1 para temporada 2021
+Mercedes anuncia saída de Allison como diretor-técnico em plano de sucessão
+Chefe da Mercedes vê renovação com Hamilton como ‘lógica’ para 2022

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube