GP às 10: Injustiçado, Wehrlein teve carreira comprometida após ‘não’ da Mercedes

Fernando Silva aborda, no GP às 10 desta manhã de terça-feira, um pouco da carreira de Pascal Wehrlein, que teve sua chance na F1 graças à Mercedes depois de ter sido o mais jovem piloto a conquistar o título do DTM. Mas a mesma Mercedes que deu a chance lhe tirou a oportunidade de assumir o carro campeão do mundo em 2017. Daí em diante, a carreira do talentoso alemão entrou em parafuso

Pascal Wehrlein despontou como o futuro grande nome alemão na F1, mas acabou a temporada 2019 como uma grande incógnita na Fórmula E. Mais jovem campeão da história do DTM, com 20 anos, o piloto de origem africana foi alçado à condição de piloto da Manor na F1 graças à Mercedes, mas foi preterido por Toto Wolff depois da aposentadoria de Nico Rosberg, no fim de 2016. A equipe prateada optou por contratar Valtteri Bottas para substituir o último campeão. Desde então, mesmo tendo mostrado grande trabalho na Sauber, Wehrlein perdeu terreno na F1, se desligou na Mercedes e hoje tenta se reerguer na Mahindra na classe dos carros elétricos, ao mesmo tempo em que é piloto de simulador da Ferrari.

No GP às 10 desta manhã de terça-feira, Fernando Silva relembra um pouco da carreira de Wehrlein e entende que o alemão, hoje com 24 anos, foi injustiçado pela Mercedes, que tem um programa de pilotos bom pelo fato de colocar jovens talentos na F1, porém é incapaz de promover um desses jovens para a equipe principal, como acontece frequentemente na Red Bull e, neste ano, também na Ferrari.

O GP às 10 é a série que traz um comentário em vídeo dos jornalistas do GRANDE PRÊMIO, sempre às 10h (de Brasília), do dia e da noite. Veja aqui todas as edições do GP às 10.

Paddockast #33
10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube