GP às 10: Pista sem alma, Abu Dhabi fecha grande ano da Fórmula 1 em total anticlímax

Fernando Silva, no GP às 10 desta segunda-feira (14), lamenta pelo fato de a ótima e histórica temporada 2020 da Fórmula 1 ter se encerrado num circuito que só produz espetáculo nas fotografias, mas que é incapaz de proporcionar grandes corridas aos pilotos e aos fãs do esporte

Foram 17 GPs em 23 finais de semana, um segundo semestre intenso e uma temporada 2020 que, diante de todas as circunstâncias e dificuldades por conta da pandemia e também por todos os grandes momentos proporcionados, foi histórica. O campeonato que marcou os 70 anos do Mundial de Fórmula 1 se encerrou na noite do último domingo em Abu Dhabi. Pena só que um ano tão marcante e importante para o esporte tenha sido concluído com uma corrida tão ruim e numa pista tão sem alma, fazendo com que o apagar das luzes da temporada tenha sido em total anticlímax, analisa Fernando Silva no GP às 10 desta segunda-feira (14).

Diferente de outros grandes circuitos que fizeram parte do calendário ou que habitualmente recebem a Fórmula 1, Abu Dhabi só é bonito mesmo em termos de fotografia, mas jamais produziu uma corrida decente. O circuito de Yas Marina só faz parte mesmo da programação do Mundial porque os governantes de Abu Dhabi não economizam num contrato muito rentável para a Fórmula 1 ao garantir a data final da temporada.

Mas a prova, especificamente do último domingo, não traduziu em nada o que foi a temporada: cinco vencedores — sendo dois inéditos, Pierre Gasly e Sergio Pérez —, 13 competidores subindo ao pódio, a coroação do maior vencedor e, ao lado de Michael Schumacher, o maior campeão de todos os tempos, Lewis Hamilton, a luta pelo terceiro lugar do Mundial de Construtores, dentre outras tantas histórias. Uma grande temporada que não teve um desfecho devido.

A F1, definitivamente, merecia muito mais.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar