GP às 10: Não era Ferrari, mas era um Uno? Como a Ferrari foi, sim, um Uno na temporada 2020

A temporada 2020 da Ferrari na F1 foi um desastre. Pior campeonato em 40 anos, a equipe vermelha não sofreu só com a queda de rendimento do motor, mas também com defeitos crônicos do carro e com as más decisões da chefia. Evelyn Guimarães e Victor Martins analisam o terrível ano dos italianos

A Ferrari teve a pior temporada na F1 em 40 anos. Lá em 1980, terminou o ano no décimo lugar do Mundial de Construtores. Depois, se recuperou, ganhou campeonatos, voltou a enfrentar problemas, para então viver a era de ouro com Michael Schumacher. Após isso, foi campeã com Kimi Räikkönen e manteve-se na briga, com Felipe Massa, Fernando Alonso e Sebastian Vettel até 2018. No ano passado, até ensaiou uma reação, mas já era tarde. 2020 foi só derrota, porém. Os pódios de Leclerc e Vettel enganam. O primeiro foi na Áustria, numa corrida maluca, e o segundo também aconteceu por reviravolta no fim da corrida, que foi na Inglaterra (terceiro). E Seb foi terceiro em Istambul, numa prova estranha, mas que a Ferrari não foi tão mal.

LEIA TAMBÉM
+Retrospectiva 2020: Ferrari cai em desgraça com pior motor da F1 e passa vergonha

O fato é que a queda de rendimento do motor, provocada pela irregularidade flagrada no ano anterior, foi a principal responsável pela falta de desempenho, mas não só isso: o carro tinha defeitos crônicos no chassi e no pacote aerodinâmico.

A temporada mais curta e a parada pela pandemia impediram qualquer chance de um desenvolvimento melhor da SF1000, isso porque os engenheiros já sabiam desde a pré-temporada que o modelo era bem ruim e que o ano seria sofrível. No GP às 10 desta quarta-feira (30), Victor Martins e Evelyn Guimarães analisam o péssimo campeonato dos italianos.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube