F1

GP do México faz Pirelli questionar uso de pneus de alto desgaste: “Os pilotos controlam mais o ritmo”

O GP do México foi um verdadeiro teste para pilotos e equipes em termos de desgaste de pneus – e que não trouxe o melhor resultado para a Pirelli. Mario Isola, diretor de automobilismo, lamentou a cautela excessiva dos pilotos
Warm Up / Redação GP, de Berlim
 Os pneus também desempenham um fator importante para definir a vitória (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
O GP do México foi uma das corridas mais delicadas da Fórmula 1 em termos de desgaste de pneus em 2018. Os compostos se desgastaram mais do que de costume e causaram reclamação de pilotos, que na corrida precisaram escolher entre fazer paradas extras ou pilotar com cautela. Mario Isola, diretor de automobilismo da Pirelli, acredita que esse é um sinal de que alto desgaste “provavelmente não é o caminho certo” para a categoria.
 
“A gente fez o que a categoria nos pediu em termos de fazer pneus mais macios, com mais aderência, maior diferença entre compostos e, principalmente, diferença de degradação”, recordou Isola. “Agora o hipermacio começou a degradar [no México] e os pilotos não estão felizes. É realmente útil ter pneus de alto desgaste ou não? A questão é essa. A gente deveria sentar em uma mesa, discutir isso e entender qual é o melhor caminho. O que estamos vendo agora é que se os pneus ficarem cada vez mais macios, eles [pilotos] vão controlar mais o ritmo, então provavelmente não é o caminho certo”, continuou.
A Pirelli não acha que o alto desgaste faz bem para a F1 (Foto: XPB Images)
O foco da Pirelli nos pneus de maior desgaste aumentou nos últimos anos. A fábrica italiana criou um novo pneu mais macio em 2016 – o ultramacio – e repetiu a dose em 2018 – o hipermacio. Os dois foram usados com frequência nos últimos anos, enquanto os compostos mais duradouros – como o superduro, novidade de 2018 – foram escanteados.
 
“A gente só precisa levar isso [alto desgaste] em consideração e mudar um pouco nossa direção para encontrar um novo caminho, mas em busca dos mesmos objetivos. É isso. Eu estou feliz e vai ser absolutamente correto envolver os pilotos nessa decisão”, encerrou Isola.

A próxima etapa da Fórmula 1 é o Grande Prêmio do Brasil, que acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br