GP de Miami admite prejuízo na estreia: “Custos excederam muito as expectativas”

Chefe do GP de Miami, Tom Garfinkel revelou que corrida não teve "nenhum tipo de lucro este ano" e justificou prejuízo, que aconteceu por vontade de desenvolver a marca da F1 nos EUA

RED BULL SOBRA NA FÓRMULA 1 QUANDO NÃO QUEBRA + O CHORO DA ALPINE | TT GP #52

Mesmo recheado de atrações e com muitas excentricidades no entorno do circuito de rua, o primeiro GP de Miami da história da Fórmula 1 não gerou nenhum tipo de receita para seus respectivos organizadores – pelo contrário. De acordo com o chefe do evento, Tom Garfinkel, a realidade do evento contrariou as expectativas iniciais da organização da disputa.

“Se você tivesse me perguntado seis meses atrás, eu diria que estaria esperando que o evento gerasse dinheiro, considerando o andamento da receita. Mas, se você olhar para as despesas, poderá constatar: não teremos nenhum tipo de lucro este ano”, revelou Garfinkel.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

O chefe do GP de Miami, entretanto, reiterou que isso em nada muda o futuro da disputa no calendário da F1 – a nova pista do sul da Flórida tem contrato de 10 anos assinado, em 2021, com a categoria. Com três dias de lotação máxima e ainda assim prejuízo, Garfinkel admitiu analisar a possibilidade de aumentar a capacidade do complexo: de 87.500 para 100.000 pessoas.

O americano, que também comanda o Miami Dolphins – time da liga de futebol americano dos Estados Unidos – e o Hard Rock Stadium, negou qualquer tipo de arrependimento quanto à quantidade de dinheiro investida na edição inaugural do GP de Miami de Fórmula 1.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Prejuízo coloca Miami em risco? Chefe do GP garante que não (Foto: Alfa Romeo)

“Era muito importante para nós oferecer um ótimo evento. Os custos excederam muito nossas expectativas, mas isso foi porque fizemos de tudo para desenvolver a marca da Fórmula 1 e o tipo de evento que queremos representar”, justificou.

Por fim, o chefe do GP de Miamique já afirmou aceitar as críticas sobre a pista e pensar em mudanças necessárias para 2023 -, também falou sobre os pitacos negativos dos pilotos após a realização da corrida, quinta etapa do calendário deste ano da F1.

“Existem muitas coisas das quais podemos aprender e fazer melhor. Mas também há algumas coisas que correram muito bem. O feedback de times, pilotos, da Fórmula 1 e da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) tem sido muito positivo”, finalizou Garfinkel.

POR QUE HAMILTON PEITA FIA E CONFRONTA ‘REGRA DAS JOIAS’
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar