Grosjean critica transmissão de conversas na F1: “O cockpit e o rádio são nosso espaço”

Após os ofensivos rádios de Lando Norris e Max Verstappen, que geraram pedidos de retratação de entidades e países, Romain Grosjean pediu liberdade e reclamou dos áudios entre pilotos e equipe aparecendo nas transmissões

No GP de Portugal, os rádios dos pilotos causaram polêmica na Fórmula 1, especialmente após comentários de Max Verstappen e Lando Norris direcionados a Lance Stroll, ambos o chamando de ‘mongol’ como ofensa. O piloto da McLaren pediu desculpas pelo incidente de imediato, mas Verstappen acabou criando um pequeno incidente diplomático. E isso irritou Romain Grosjean, mas por um motivo diferente.

A organização Mongol Identity já havia se manifestado contra Verstappen pelo uso da expressão ‘mongol’ como ofensa — usada em diversos países, incluindo o Brasil, para chamar alguém de burro ou idiota —, mas o piloto holandês reclamou que vive em um “mundo sensível”. Isso fez com que o embaixador da Mongólia pedisse uma ação da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Os rádios dos pilotos da Fórmula 1 são transmitidos para todo o mundo desde 2004. Atualmente, com o serviço de streaming F1TV, é possível ouvir os rádios em tempo real e alguns fãs imediatamente jogam as informações nas redes sociais logo após a corrida. Romain Grosjean não demonstrou ser um grande fã da medida.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Grosjean defende a liberdade de pilotos e equipes para conversarem entre si (Foto: Haas)

“Primeira coisa, por que isso é transmitido? O cockpit e o rádio com sua equipe são nosso espaço, não gosto das mensagens sendo transmitidas. E se fizessem o mesmo em um campo de futebol? Acredito que seria mais interessante e louco”, afirmou ao site Motorsport.

“Você nem sempre pode dizer o que vem à sua mente, mas precisa precisa respeitar as pessoas. Não somos perfeitos, estou longe disso. Estou bem distante da perfeição. Mas é preciso entender que estamos pilotando um carro a 300 km/h, andando no limite e sabendo que há um risco envolvido. Não é como se eu estivesse sentando no meu sofá, com uma taça de vinho e comentando de fora, onde tudo parece fácil”, acrescentou o francês.

Grosjean ainda comentou sobre as declarações dos pilotos fora dos carros e como elas são vistas hoje em dias. “Eu queria ser totalmente transparente e desejo ser tão sincero e direto como sou na vida. Mas no mundo que vivemos, você sempre precisa ser cuidadoso com o que diz. Acho que é apenas a sociedade de hoje”, finalizou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube