F1

Grosjean diz que Haas “deve ficar orgulhosa” de temporada e exalta atmosfera de “equipe de verdade”

Romain Grosjean está bem feliz na Haas. Contente com o ambiente do time e também com o desenvolvimento do carro, o franco-suíço entende que os americanos devem deixar 2018 bem felizes
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Romain Grosjean (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
 
Romain Grosjean vê a Haas com o sentimento de dever cumprido em 2018. Mais do que isso, o franco-suíço entende que a equipe americana conseguiu progredir bastante e, além disso, criou um ambiente muito bom de trabalho em que todos se esforçam ao máximo.
 
Grosjean espera ter os dois carros do time no top-10 em Abu Dhabi, mas explica que isso não é necessário e que nada vai mudar o fato do ano ter sido bem positivo para a Haas.
Romain Grosjean está orgulhoso da Haas (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"Tivemos muitas melhorias durante a temporada, progredimos muito. Não acabou ainda, tem mais pela frente, mas, aconteça o que acontecer em Abu Dhabi, devemos ficar orgulhosos da nossa temporada. Queremos mais uma corrida com os dois carros no top-10, é bom para o time ter algo como o que aconteceu no Brasil. Depois, pensando lá na frente, precisamos entender o que aconteceu em Austin e no México para não ter acontecido o que planejamos", disse.
 
O já experiente piloto apontou o clima e os relacionamentos na Haas como a grande arma para a equipe ter tido um ano tão bom e ter conseguido, por vezes, ser a quarta força do grid.
 
"Nossos maiores desafios foram os mesmos de sempre: entender os pneus e tirar o máximo do carro. E teve aquilo de seguir trabalhando no carro de 2018, mas já focados em 2019, o que dá um trabalho. E acho que nosso maior trunfo veio da atmosfera da equipe. Todo mundo é muito focado em tirar o melhor do carro, em fazer sua parte. É uma equipe de verdade", seguiu.