Grosjean diz que “não tinha muito a fazer” para evitar acidente e justifica volta atrapalhada à pista: “Reflexo humano”

Romain Grosjean se defendeu de todas as acusações que sofreu após o acidente que causou na primeira volta do GP da Espanha. O piloto da Haas afirmou que tentava apenas retomar a corrida e que acelerar o carro ainda que estivesse de lado não foi algo pensado

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O acidente causado por Romain Grosjean foi de longe o momento mais assustador não apenas do GP da Espanha deste domingo (13), mas de toda a temporada 2018 até agora. O francês tentou evitar a brita e acabou voltando para a pista de forma desgovernada e causando batidas de Nico Hülkenberg e Pierre Gasly

 
Depois do acidente, Grosjean sentou numa escadaria antes de chegar ao pit-lane e dava a impressão de estar desolado por errar. Romain perdeu o carro ao tentar evitar um toque em Kevin Magnussen, mas fez uma manobra impossível para voltar à pista e voltou, mas de lado e acelerando o carro.
 
Em entrevista à rede de TV Sky Sports, porém, falou que não tinha nada o que fazer diferente.
 
"Eu perdi a traseira do carro e tentei recuperar da forma como eu podia, mas não deu certo", explicou. "Não acho que podia fazer muita coisa. Se eu tivesse freado, o carro teria escorregado do mesmo jeito. Tentei ficar no acelerador para rodar e não acertar ninguém. Não deu certo, mas não tinha nada diferente", afirmou.
 
"É um reflexo humano [continuar acelerando], é só olhar para Rosberg em 2016 e Schumacher em 2010. Se eu tivesse freado, teria ficado no meio da pista e seria a mesma coisa. Infelizmente, uma vez que o carro começo a andar para frente e voltar para a pista, foi muito difícil", encerrou, se referindo ao acidente com Michael Schumacher no GP de Abu Dhabi de 2010 e no de Nico Rosberg no GP da Malásia de 2016.
 
A F1 volta em duas semanas, em 27 de maio, com o GP de Mônaco. Sebastian Vettel venceu a prova numa dobradinha da Ferrari em 2017. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube