F1

Grosjean lidera, mas Rosberg espanta com volta de pneus médios no fim de teste tumultuado em Barcelona. Nasr é 4º

Três de quatro dias na liderança: é assim que a Lotus encerra a segunda bateria de testes da F1 em Barcelona, na Espanha. Mas a Mercedes deixou de ficar apenas rodando por aí e deu uma volta bem rápida com Nico Rosberg no fim da tarde
Warm Up, de Barcelona / RENAN DO COUTO, de Barcelona
 Romain Grosjean (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

A Lotus pode ter ocupado as manchetes três vezes nesta semana, mas foi um tempo registrado pela Mercedes no fim da tarde deste domingo (22) em Barcelona que impressionou.

Se Romain Grosjean foi o líder, com uma volta de 1min24s067 usando pneus supermacios, o que Nico Rosberg fez para garantir o segundo tempo chamou a atenção. Com pneus médios, o alemão cravou 1min24s584 na primeira de seis voltas cronometradas consecutivas — ou seja, o tanque não estava tão vazio assim. Minutos depois, baixou para 1min24s321, também com médios.

Essa foi a primeira vez em que a Mercedes atraiu os olhares pelo o que fez perante ao cronômetro na pré-temporada. Até aqui, a equipe vinha apenas 'cozinhando o galo' e realizando testes que visavam mais a confiabilidade, o funcionamento dos sistemas e o comportamento do carro em condições de corrida.

Para efeito de comparação, o tempo da pole-position no GP da Espanha de 2014, com Rosberg e Lewis Hamilton se digladiando para tirar o máximo de performance do F1 W05 Hybrid, havia ficado na casa de 1min25s1. 
Nico Rosberg contorna a chicane com sua Mercedes em pneus médios no domingo (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
De longe, este domingo foi o dia mais tumultuado da pré-temporada. A começar pelo simples fato de que dois pilotos precisaram ser encaminhados para o Centro Médico após acidentes: Fernando Alonso e Carlos Sainz. Definitivamente, não foi um bom dia para corredores espanhóis de F1...

O acidente de Alonso foi o mais grave. A 35 minutos do fim da sessão da manhã, o bicampeão perdeu o controle da McLaren por uma causa ainda desconhecida na saída da curva 3 e se chocou contra o muro interno. O impacto foi lateral e sem muita força, mas ainda assim ele saiu do cockpit "confuso", como descreveram o pai e o empresário.

Alonso foi transportado de helicóptero para o Hospital General de Catalunya para mais exames, e lá se confirmou que não sofrera nenhuma lesão. Ainda assim, ele passará a noite em observação.

Por causa do lance, a McLaren não treinou na sessão da tarde e perdeu ainda mais tempo de testes, um bem imaterial bastante escasso na F1 atual. Até a batida, o MP4-30 dera 20 voltas e registrara na melhor delas 1min27s956. À tarde, Jenson Button, que andou muito pouco na quinta-feira e no sábado, entraria no carro para tentar acumular mais quilometragem.
Fernando Alonso é levado de helicóptero para hospital em Barcelona (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
O outro acidente, de Sainz, aconteceu na mesma curva 3, mas metros antes. O jovem da Toro Rosso perdeu a traseira do carro e foi para a caixa de brita. O impacto não teve consequências mais graves e ele foi liberado rapidamente do Centro Médico. Ainda, uma outra bandeira vermelha se fez necessária devido a saídas de pista: Rosberg deixou o traçado na curva 5 no início da manhã.

Outras três paralisações ocorreram por falhas mecânicas: primeiro, com a Force India de Nico Hülkenberg; depois, com a Williams de Valtteri Bottas; por fim, com a Sauber de Felipe Nasr.

No mais, outros dois pilotos foram capazes de entrar na casa de 1min24s. Daniil Kvyat, o terceiro mais rápido, marcou 1min24s941 com pneus macios, e Nasr, 1min24s956, com supermacios.

Nasr perdeu toda a manhã nos boxes enquanto a Sauber consertava um problema mecânico e teve uma tarde relativamente tranquila até parar na pista no fim da sessão.

As maiores quilometragens ficaram com Nico Rosberg e Valtteri Bottas, ambos alcançando 13 dezenas de giros ao redor do Circuito da Catalunha. Sebastian Vettel também andou com a Ferrari, concentrando-se no acerto do chassi e em avaliações de pneus, e foi oitavo, mas não chegou a melhorar seu tempo da manhã.

Terminada a segunda bateria de testes, a F1 continua em Barcelona para a terceira e última: mais quatro dias de treinos acontecem entre os dias 26 de fevereiro e 1º de março. O GRANDE PRÊMIO, mais uma vez, fará cobertura AO VIVO e em TEMPO REAL

F1, Treinos coletivos, Barcelona, dia 4:

1 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:24.064   111
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:24.321 +0.257 129
3 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:24.941 +0.877 101
4 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:24.956 +0.892 72
5 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:25.345 +1.281 127
6 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:25.604 +1.540 88
7 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:26.312 +2.248 73
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:26.591 +2.527 36
9 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:27.956 +3.892 20