Grosjean não lamenta abandono no Brasil e diz que Lotus deve se orgulhar do desempenho de 2013

Romain Grosjean não lamentou o abandono no GP do Brasil, que custou a chance de brigar pelo terceiro lugar no Mundial de Construtores, e disse que a Lotus pode se orgulhar dos resultados obtidos em 2013

Com falha no motor, GP do Brasil terminou mais cedo para Romain Grosjean (Foto: Steven Tee/Lotus)

Apesar do abandono no GP do Brasil, o último da temporada e disputado no domingo passado, Romain Grosjean entende que não há com que se preocupar em termos de performance. A Lotus estava perseguindo o terceiro posto no Mundial de Construtores, e o resultado do francês acabou minando as chances da equipe preta e dourada, que fechou o ano mesmo em quarto, com 315 pontos. Heikki Kovalainen, que substituiu Kimi Räikkönen nas duas corridas finais, também passou longe da zona de pontuação em Interlagos.

Ainda assim, o gaulês acredita que o time exibiu um bom desempenho ao longo do ano. Nas últimas seis provas do campeonato, Grosjean levou a Lotus ao pódio em quatro oportunidades: Coreia, Japão, Índia e Austin. "Não foi a maneira que nós gostaríamos de ter terminado o ano", disse Romain em declaração ao site da revista inglesa 'Autosport'.

"Pelos rapazes, três dos meus mecânicos o GP do Brasil foi a última corrida deles, teria sido muito legal ter ido ao pódio, mas acho que podemos nos orgulhar do que fizemos nas últimas corridas", completou.

Grosjean afirmou ainda que, apesar de não saber como o E21 se comportaria em termos de degradação dos dois tipos de pneus em Interlagos no seco, poderia ter brigado pelo terceiro lugar.

"Não sei o que poderia ter feito na corrida, mas acho que poderia ter sido terceiro ou quarto se tivéssemos tido um nível de desgaste normal", explicou o piloto, que foi forcado a deixar a prova brasileiro devido ao um problema de motor ainda no início da corrida.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube