F1

Haas diz que Magnussen “não fez nada perigoso” em duelo que irritou Ricciardo

Mesmo que Daniel Ricciardo tenha ficado bravo, o chefe da Haas, Guenther Steiner, não acredita que Kevin Magnussen tenha feita algo de errado durante o duelo na reta final do GP da Hungria. Segundo Steiner, houve um exagero por parte dos comissários

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro
Daniel Ricciardo saiu do GP da Hungria reclamando horrores da defesa de posição - que considerou perigosa - realizada por Kevin Magnussen. Embora o diretor de provas da FIA, Michael Masi, tenha concordado e dado um aviso oficial à Haas, o chefe da equipe norte-americana foi de encontro à opinião dos dois. Segundo ele, Magnussen nada fez para justificar tamanho Carnaval.
 
Guenther Steiner opinou que Magnussen fez algo corriqueiro e que não era perigoso. Por conta disso, apesar de receber o aviso dos comissários de que o piloto dinamarquês deveria interromper as mudanças de direção durante as freadas, ignorou e não deu ordem neste sentido ao piloto. 
 
"A direção de corrida avisou que ele tinha que parar de se mover durante a freada, e foi isso. E respondemos que tem mais gente que faz isso e não é penalizada. Creio que foi uma boa batalha pelo 13º lugar, fora isso a TV foi bem chata", afirmou ao site francês 'Motorsport.com'.
Guenther Steiner (Foto: AFP)
"Decidimos arriscar sofrer punições ou sermos chamados pelos comissários, porque acredito que no fim das contas estamos aqui para correr. Não acho que foi perigoso ou nada assim. A batalha era por nada, de qualquer forma, então pelo menos foi um bom espetáculo. Tiveram uma boa batalha. Com certeza Ricciardo não ficou feliz, mas não creio que Kevin tenha feito nada exagerado. É como se estivesse tentando manter a posição, todo mundo gostou", falou.
 
Masi, diretor de provas desde a morte de Charlie Whiting, reiterou que o tipo de defesa aplicado por Magnussen é algo que os próprios pilotos pediram para ser contido.
 
"Houve um aviso para a equipe sobre a consistência daquilo, não foi um fato isolado, mas algo repetido", afirmou.
 
"Um movimento para proteger sua linha é permitido, mas o movimento durante a freada é algo que os pilotos, desde o Bahrein, quando tivemos nossa reunião geral, todos queriam - especialmente se fosse algo constante - que nós encerrássemos", finalizou.
 
No fim das contas, tanto Magnussen quanto Ricciardo terminaram a corrida sem marcar pontos. 


Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.