Hamilton abomina comentário “ignorante” e “mal-educado” de Ecclestone sobre racismo

De acordo com Lewis Hamilton, a declaração de Bernie Ecclestone mostra "exatamente o que está errado": pessoas no topo da cadeia de poder que não compreendem a luta contra o racismo

Lewis Hamilton não tardou a se manifestar a respeito dos comentários feitos por Bernie Ecclestone, antigo chefão da Fórmula 1, em entrevista veiculada nesta sexta-feira (26). De acordo com Hamilton, o tipo de comentário de Ecclestone sobre o racismo é “exatamente o que está errado” com pessoas no mais alto degrau de poder no esporte.

O hexacampeão mundial se manifestou pelo Instagram, como tem sido de costume, e tocou no assunto. Na entrevista para a rede de TV estadunidense CNN, Ecclestone disse, entre outras coisas, que “muitas vezes afroamericanos são mais racistas que os brancos”. Pouco depois, a Fórmula 1 correu para repudiar a declaração e se distanciar da figura de Bernie, garantindo que nem sequer Presidente Emérito ele é e não ocupa qualquer papel na companhia.

Segundo Hamilton, as afirmações de Ecclestone mostram o motivo de tão pouco ter sido feito, por parte da F1, durante muitos anos no que diz respeito ao combate de desigualdades e oportunidades para minorias. Também deixa claro o motivo pelo qual o próprio Hamilton teve de passar por constrangimentos raciais durante tanto tempo da carreira.

“Muito triste e decepcionante ler esses comentários. Bernie está fora do esporte e é de uma geração diferente, mas é exatamente isso o que está errado: comentários ignorantes e mal-educados que nos mostram o quão longe ainda precisamos evoluir como sociedade para que a desigualdade real possa acontecer. Faz total sentido para mim que nada tenha sido feito ou dito para tornar nosso esporte mais diverso ou discutir o abuso racial que eu recebi ao longo da minha carreira”, disse.

“Se alguém que comandou o esporte por décadas tem tamanha falta de noção dos problemas profundos que nós, como pessoas pretas, temos de lidar todos os dias, como vamos esperar que aqueles que trabalham para ele entendam? Começa no topo”, seguiu.

“Agora é a hora de mudanças. Não vou parar de me esforçar para criar um futuro inclusivo para nosso esporte, com oportunidades iguais para as minorias. Vou continuar a usar minha voz para representar aqueles que não tem vez, falar pelos que não são representados para que tenham chance em nosso esporte”, finalizou.

Um dos atletas mais famosos e bem-sucedidos no planeta, Hamilton assumiu papel contundente nas manifestações contra o racismo que ganharam o mundo desde o assassinato de George Floyd, por um policial branco, nos Estados Unidos. No último fim de semana, Lewis compareceu a um protesto em Londres e já anunciou a criação de uma iniciativa pela inclusão de minorias em todas as camadas do esporte a motor.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube