Hamilton admite espanto por se ver próximo de igualar marcas do ídolo Senna: “Mal pude acreditar”

Lewis Hamilton admitiu que a chance de igualar Ayrton Senna, neste fim de semana, representa um marco em sua carreira na F1 e revelou que só deu conta do quão próximo está dos feitos do tricampeão depois do GP da Itália. Por outro lado, o inglês também deixou claro que não vai correr em Cingapura sob pressão extra

Lewis Hamilton reconheceu que a possibilidade de igualar o número de vitórias de Ayrton Senna, neste fim de semana, no GP de Cingapura, traz muita emoção e vai representar um marco em sua carreira na F1. Ainda assim, o inglês insistiu em dizer que não corre sob qualquer pressão extra em Marina Bay devido à marca.
 
Em 161 GPs disputados no Mundial, Senna conquistou 41 triunfos, enquanto Lewis deve atingir o número com iguais 161 corridas, se vencer a etapa asiática. Hamilton sempre se disse um grande fã do tricampeão e nunca escondeu que tem como objetivo alcançar os feitos do brasileiro, que morreu tragicamente em um acidente durante o GP de San Marino em 1994.
 
"Estou totalmente focado em tentar fazer o mesmo trabalho da última corrida, mas se vencer será uma espécie de marco na minha carreira", disse o inglês aos jornalistas, nesta quinta-feira (17), em Cingapura. "Eu sempre quis imitar Ayrton Senna e estou muito perto do número de provas que ele fez na F1. E estou a uma corrida de igualar isso e a uma vitória de igualar sua marca", completou.
Líder da F1, Hamilton está perto de igualar Ayrton Senna em número de vitórias (Foto: AP)
"Mas não sinto nenhuma pressão extra ou especial neste fim de semana", emendou. "Eu imagino alcançar esse número em algum momento, então será emocionante quando acontecer", acrescentou o líder do Mundial. 
 
Hamilton ainda revelou que só se deu conta do quão perto estava dos feitos de Senna logo depois do GP da Itália, prova que venceu há quase duas semanas. "Somente depois da última corrida é que vi quantas corridas já tinha feito na F1 e percebi que estava bem próximo do que Ayrton fez, então mal pude acreditar", contou aos repórteres na pista asiática.
 
"Eu não sabia disso e nem em que ponto estava. Mas é sensacional. Quando eu era criança, eu definia uma meta e conseguia. Eu acho que agora eu estou mais tranquilo com esse objetivo e bem perto de atingi-lo. Pode ou não acontecer neste fim de semana, e eu ainda tenho um desafio sério pela frente, mas essa sensação é ótima", declarou Lewis.
 
Mesmo diante das perguntas insistentes sobre Senna, Hamilton tratou logo de dizer que o seu objetivo principal é a conquista do terceiro título na F1 e que nada vai tirar seu foco. "Estou aqui lutando pelo Mundial e esse é o meu foco", garantiu. "Não estou aqui pensando nesses números. Estou aqui para ganhar a corrida e vou fazer o melhor. Não há uma pressão extra neste fim de semana", encerrou.
 
O britânico da Mercedes segue na liderança do campeonato e possui 53 pontos de vantagem para Nico Rosberg, o segundo colocado, restando sete provas para o fim da temporada 2015.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube