F1

Hamilton aproveita má largada e falha no carro de Rosberg para ser bicampeão com vitória em Abu Dhabi. Massa é 2º

Lewis Hamilton não precisou jogar com uma combinação de resultados para garantir o bicampeonato. O inglês se aproveitou da má largada de Nico Rosberg para tomar a liderança e ainda teve a vida facilitada quando o companheiro teve problemas em seu carro. Assim, Lewis celebrou a 11ª vitória na temporada e o bicampeonato na F1. Felipe Massa ainda foi ao pódio, com o segundo lugar
Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
 Lewis Hamilton (Foto: Hetty Images)
A esperança de Nico Rosberg não durou mais de 50 metros ou 3 segundos. Sua horrível largada no GP de Abu Dhabi deste domingo (23) deu de bandeja — sem bebida alcoólica — a liderança para Lewis Hamilton. Se em nenhum momento o alemão esboçava qualquer reação, o carro passou a apresentar um problema no ERS. E aí, meu filho, só a cama há de lhe restar para chorar num lugar quente ao se ver sem o título e de mãos atadas.
 
A falha de Rosberg significaria nas condições normais dizer que Hamilton conquistou seu segundo título com mais uma vitória tranquila. Mas Felipe Massa estava empolgado como há tempos não se via. Com uma Williams andando no ritmo da Mercedes, tentou caçar a vitória depois de liderar a prova. Faltou pouco. Ao menos, Massa conquistou seu melhor resultado desde o GP do Japão de 2012 e o terceiro pódio na temporada.
 
Com 11 vitórias em 19 corridas, Hamilton chegou a 384 pontos, valendo-se da pontuação dobrada da corrida no emirado. Rosberg ficou com 353.
Lewis Hamilton conquistou o bicampeonato neste domingo em Abu Dhabi (Foto: Getty Images)
Confira como foi o GP de Abu Dhabi de F1

O decisivo GP de Abu Dhabi começou sob temperaturas amenas no fim de tarde de domingo (23) em Yas Marina e com menos dois carros no grid, já que a punida Red Bull optou por sair do pit-lane com os seus dois pilotos. Lá na frente, os carros, puxados por Nico Rosberg, saíram para a volta de apresentação. Na largada, a história foi outra.

Assim que as cinco luzes se apagaram na árabe reta principal, o pole até que tentou manter a posição, mas não conseguiu tracionar o suficiente e viu a vantagem da posição de honra se perder nos metros seguintes. Já Lewis Hamilton não enfrentou o mesmo drama e saiu como um foguete, para, antes mesmo da primeira curva, arrebatar a liderança.
Hamilton saltou à frente de Rosberg na largada em Abu Dhabi (Foto: Getty Images)
Outro que fez péssima largada foi Valtteri Bottas. O finlandês perdeu várias posições na saída, enquanto Massa pulou, então, para terceiro, atrás apenas das duas Mercedes. Jenson Button se colocou em quarto, seguido pelas duas Ferrari de Kimi Räikkönen e Fernando Alonso. Daniil Kvyat surgiu em sétimo, depois de superar Bottas na metade ainda da primeira volta. Nico Hülkenberg e Sergio Pérez completavam os dez primeiros.

Um pouco mais atrás, ainda na primeira passagem, Kevin Magnussen, que também não largara bem, já se envolvia em um toque com Adrian Sutil e Hülkenberg — o toque, claro, foi parar na mesa dos comissários. E mais tarde o alemão da Force India acabou punido com um stop & go de cinco segundos

Romain Grosjean, enquanto isso, tratava de pagar a punição que ainda devia para a FIA com um stop & go. Ainda no fundo do grid, Daniel Ricciardo passava por Sebastian Vettel, para ficar com a 17ª colocação. O australiano, aliás, foi abrindo caminho desde o fundo do pelotão.

Enquanto isso, Hamilton já colocava um bom ritmo na ponta, abrindo 1s5 para Rosberg. Massa tentava se aproximar dos dois. Já Alonso superava o colega Räikkönen, que também perdeu para Kvyat e Bottas logo em seguida. A parte intermediária do pelotão vivia uma intensa troca de posições neste início de corrida.

Aí logo vieram as primeiras trocas de pneus. Fernando Alonso foi o primeiro entre os ponteiros. O espanhol foi aos boxes buscar os pneus macios. O colega Kimi Räikkönen apareceu na volta seguinte, à frente de Button, Magnussen e Kvyat. Esteban Gutiérrez e Pastor Maldonado foram os próximos a visitar os pits.

Por conta dos pit-stops do pessoal do top-10, Ricciardo e Vettel foram escalando o pelotão e alcançaram fácil a zona de pontuação.

Quando a corrida atingiu o giro de número 10, o líder Hamilton foi chamado pela Mercedes. Uma volta depois, veio Rosberg, A Williams, por sua vez, decidiu fazer Massa esperar um pouco mais. Por isso, o brasileiro passou a liderar a prova. E isso foi até a volta 14, quando finalmente Felipe foi aos boxes.

Com a troca de Massa, a ponta da corrida voltou para as mãos de Hamilton, com Rosberg sempre em segundo. Massa retornou em terceiro, à frente de Hülkenberg, Ricciardo, Bottas, Magnussen, Vettel, Button, Alonso, Räikkönen, Pérez, Jean-Éric Vergne, Gutiérrez, Maldonado, Kobayashi, Sutil, Grosjean e Stevens. Nessa altura, Kvyat havia rodado na curva 12. O russo foi empurrado para fora na sequência.

Lá na frente, Hamilton mantinha a distância para Rosberg em 2s6. Massa vinha a 7s8 do líder, mas cerca de 8s à frente de Ricciardo. Bottas finalmente entrava no top-5. Magnussen era sexto, logo à frente de Vettel, Button, Alonso e Räikkönen. Isso tudo com apenas 20 das 55 voltas completadas.

Um giro depois, Vettel foi aos boxes buscar os pneus macios. A parada foi longa, porque Seb demorou a sair quando o carro foi ao chão. Magnussen veio na mesma volta, mas optou pelos compostos supermacios.

Só que aí a monotonia da corrida árabe deu lugar ao drama. Especialmente com Nico Rosberg. Primeiro, o piloto errou e escapou da pista, abrindo mais a desvantagem para o líder. Em seguida, o alemão começou a se queixar de perda de potência de sua Mercedes. A falha era no ERS. E daí para frente a chance de brigar pelo título foi totalmente aniquilada.
Nico Rosberg teve problema na metade da corrida (Foto: Getty Images)
Massa chegou rapidamente em Rosberg, passou e assumiu o segundo posto na volta 27. Depois, foi uma questão de tempo para Bottas também superar o germânico — a manobra aconteceu na 33ª passagem. Isso porque o finlandês já estava em terceiro depois de ter ultrapassado Daniel Ricciardo algumas voltas antes. Nesse meio tempo, ainda no giro 31, Hamilton foi aos boxes e saiu de lá com os compostos macios. Na 27, Ricciardo e Alonso foram aos pits também.

Ainda tentando se manter na pista, Rosberg decidiu trocar os pneus no 35. Valtteri foi uma volta depois e voltou atrás de Ricciardo, na quarta colocação. Mas o australiano virou alvo do nórdico da Williams na sequência.

Dessa forma, Massa fora alçado para primeiro. O brasileiro era único sem uma segunda parada. Hamilton, Ricciardo, Bottas, Pérez, Vettel, Rosberg, Button, Alonso e Vergne completavam os dez primeiros. Button e Alonso, aliás, continuavam em uma dura batalha pelo oitavo.

As imagens do GP de Abu Dhabi de F1


Aí Felipe não suportou muito mais na frente. E foi aos boxes na 43. A Williams colocou os supermacios no carro de Massa. O brasileiro voltou 11s atrás de Lewis, na segunda posição. Ricciardo ainda mantinha o terceiro lugar, apesar dos ataques de Bottas. Vettel, Button, Rosberg, Hülkenberg, Alonso e Vergne vinham logo atrás. 

As voltas finais viram Felipe tentar de todas as maneiras alcançar Hamilton. Os dois, inclusive, começaram a se revezar nas voltas rápidas. Só que o brasileiro acabou impondo um ritmo muito mais veloz. Enquanto isso, Rosberg lutava para se manter na disputa. Mas era apenas o sétimo e foi caindo, apesar da insistência de permanecer na pista. A volta 47 ainda acompanhou o último pit-stop de Vettel, que voltou em décimo. Ricciardo foi aos boxes na volta 48, abrindo caminho para a Williams de Bottas.

No fim, Hamilton conseguiu o que queria: vencer o campeonato com uma vitória. A 11ª de 2014, coroando o melhor ano da carreira do inglês, agora bicampeão da F1. Massa ainda assegurou o segundo lugar, trazendo junto o colega Bottas, no primeiro pódio duplo da Williams desde 2005, em Mônaco. Ricciardo, Button, Hülkenberg, Pérez, Vettel, Magnussen, Alonso e Raikkonen ainda completaram os dez primeiros. Perdendo posições no fim, Rosberg cruzou bravamente a linha de chegada em 14º.

A F1 agora volta só em março de 2015, com o GP da Áustrália, em Melbourne.

F1, GP de Abu Dhabi, Yas Marina, final:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:39:02.619 55 voltas
2 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES +2.576  
3 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES +28.880  
4 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT +37.237  
5 22 JENSON BUTTON ING McLAREN MERCEDES +1:00.334  
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES +1:02.148  
7 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES +1:11.060  
8 1 SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT +1:12.045  
9 14 FERNANDO ALONSO ESP FERRARI +1:25.813  
10 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI +1:27.820  
11 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN McLAREN MERCEDES +1:30.376  
12 25 JEAN-ÉRIC VERGNE FRA TORO ROSSO RENAULT +1:31.947  
13 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS RENAULT +1 volta  
14 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES +1 volta  
15 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX SAUBER FERRARI +1 volta  
16 99 ADRIAN SUTIL ALE SAUBER FERRARI +1 volta  
17 9 WILL STEVENS ING CATERHAM RENAULT +1 volta  
18 10 KAMUI KOBAYASHI JAP CATERHAM RENAULT +13 voltas NC
19 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS RENAULT +29 voltas NC
20 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO RENAULT +41 voltas NC
               
MELHOR VOLTA DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT Rb6 1:44.496 volta 50
               
RECORDE DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT Rb6 1:38.102 17/11/2010
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB5 1:40.279 01/11/2009

BICAMPEÃO

A esperança de Nico Rosberg não durou mais de 50 metros ou 3 segundos. Sua horrível largada no GP de Abu Dhabi deste domingo (23) deu de bandeja — sem bebida alcoólica — a liderança para Lewis Hamilton. Se em nenhum momento o alemão esboçava qualquer reação, o carro passou a apresentar um problema no ERS. Já era.

A falha de Rosberg significaria nas condições normais dizer que Hamilton conquistou seu segundo título com mais uma vitória tranquila. Mas Felipe Massa estava empolgado como há tempos não se via. Com uma Williams andando no ritmo da Mercedes, tentou caçar a vitória depois de liderar a prova. Faltou pouco. Ao menos, Massa conquistou seu melhor resultado desde o GP do Japão de 2012 e o terceiro pódio na temporada.


Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.
MELHOR SENSAÇÃO NO MELHOR DIA DA VIDA

Lewis Hamilton não conteve a lágrimas em Abu Dhabi. Na entrevista conduzida pelo ex-piloto Martin Brundle, Lewis agradeceu aos fãs e disse que vive o melhor dia de sua vida. “Uma coisa que quero dizer é um muito obrigado a todos os fãs que vieram até aqui, todas as bandeiras, bonés, fizeram a diferença. Todos os meus amigos, meus pais, minha mãe está em casa. Não consigo explicar. Sinto ainda mais que o primeiro. Parece que foi a primeira vez”, disse o recém-coroado campeão.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.
É SÓ O COMEÇO PARA 2015

O ano do renascimento da Williams terminou como a equipe poderia imaginar em alguns de seus pensamentos mais otimistas. O primeiro pódio duplo do time de Grove desde 2005, com Felipe Massa em segundo e Valtteri Bottas logo atrás. Além de um grande ano para a Williams, a segunda metade de 2014 foi também de recuperação de Massa. E o GP de Abu Dhabi finalizou o ano em alta.

"A prova foi fantástica para nós. Eu não esperava ter esse ritmo, especialmente com os mesmos pneus. Lewis estava um pouco rápido demais. Foi perto, um bom começo para o ano que vem", disse.


Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.