Hamilton aproveita pneus macios no fim, dá troco em Rosberg e fecha na frente terceiro treino livre em Spa

Depois de garantir não estar preocupado com a melhor forma de Nico Rosberg na sexta-feira, Lewis Hamilton deu o troco no companheiro de equipe e rival para liderar o terceiro e último treino livre antes da sessão classificatória em Spa-Francorchamps na manhã deste sábado

Lewis Hamilton deu o troco em Nico Rosberg e marcou o melhor tempo do terceiro treino livre do GP da Bélgica, na manhã deste sábado (22), em Spa-Francorchamps. Com 1min48s984, assinalado no fim da sessão usando pneus macios, o britânico deixou para trás o domínio imposto pelo seu companheiro de Mercedes na sexta-feira para colocar o #44 na ponta com uma frente de 0s498 perante o rival.

Sebastian Vettel finalizou a sessão em terceiro lugar, logo à frente de Kimi Räikkönen, colocando a Ferrari de volta como segunda força do grid, dando o troco na Red Bull. Destaque para o ótimo tempo de Sergio Pérez, da Force India, em quinto, à frente da dupla da Red Bull, com Daniel Ricciardo em sexto e Daniil Kvyat em sétimo. A outra Force India, de Nico Hülkenberg, fechou em oitavo, seguido por Valtteri Bottas e Felipe Massa. Felipe Nasr, com a Sauber, fechou em 14º, uma posição à frente do seu companheiro de equipe, o sueco Marcus Ericsson

A McLaren voltou a enfrentar problemas com o motor Honda nesta manhã. Assim, Fernando Alonso sequer conseguiu marcar tempo no treino, ficando em último lugar. Jenson Button, por sua vez, ficou só à frente dos lentos carros da Manor Marussia de Will Stevens e Roberto Merhi.

Hamilton deu o troco em Rosberg e mostrou boa forma em Spa neste sábado (Foto: AP)

Confira como foi o terceiro treino livre do GP da Bélgica de F1:

Diante de uma ótima atmosfera, belo clima e grande público, os pilotos voltaram a acelerar em Spa-Francorchamps neste sábado no último treino livre antes da sessão classificatória do GP da Bélgica. A grande expectativa estava em saber se Lewis Hamilton conseguiria dar o troco depois do domínio de Nico Rosberg na sexta-feira. Além disso, outra dúvida estava sobre a performance da Williams, que se mostrou muito longe dos ponteiros nas duas sessões iniciais, quando a Red Bull se apresentou como a segunda força, à frente até mesmo da Ferrari.

Pois às 11h em ponto, 6h pelo horário de Brasília, a luz verde autorizou os pilotos a deixarem os boxes para as primeiras voltas rápidas do sábado. Vettel, no fim de semana do seu 150º GP, foi o primeiro dos 20 pilotos a ganhar as retas de Spa-Francorchamps, com o claro objetivo de deixar para trás a frustrante sexta-feira e tentar encurtar a diferença para a Mercedes. O tetracampeão fez apenas uma volta de instalação e regressou aos boxes. O primeiro a marcar tempo nesta manhã foi Romain Grosjean, da Lotus, com 1min53s092. O franco-suíço, aliás, vai perder cinco posições no grid devido a uma troca de câmbio.

Grosjean foi o primeiro piloto a marcar tempo neste sábado (Foto: Lotus F1 Team)

Mas não demorou muito para a Mercedes dar o ar da sua graça. Primeiro com Rosberg, que anotou 1min51s737, tempo que foi igualado na sequência por Nasr. Mas logo depois, Hülkenberg, com a Force India, claramente em ascensão, cravou 1min51s104 para assumir a ponta provisória no momento em que todos os pilotos ainda usavam os pneus médios (brancos). Em seguida, foi a vez de Hamilton fazer sua primeira volta: o suficiente para superar Rosberg em pouco mais de 0s3, mas não o bastante para subir para a liderança.

A Force India mostrava boa forma com a nova especificação do VJM08, em evolução desde a estreia em Silverstone. Quem também se mostrava em rota ascendente era a Red Bull, novamente com boa performance, como na sexta-feira. Assim, Ricciardo subiu para a liderança ao anotar 1min50s680. Uma marca que nem mesmo Rosberg, em nova tentativa, foi capaz de bater.

E aí foi a vez de a Ferrari voltar à pista com Räikkönen e Vettel. Kimi logo pulou para segundo lugar, mas distante quase 0s4 do tempo de Ricciardo. Na sua primeira volta rápida, Vettel ficou num distante sétimo posto. Com 15 minutos de sessão, apenas os carros de McLaren e Williams ainda não haviam marcado tempo no sábado.

Mas não levou muito tempo para que Hamilton tomasse a ponta de Ricciardo, por pouca margem, é verdade, apenas 0s045. A Red Bull do australiano se colocava entre Lewis, primeiro, e Rosberg, terceiro colocado. O outro carro taurino, do russo Kvyat, ocupava momentaneamente a sétima posição, atrás de Räikkönen, Hülkenberg e Vettel.

A Red Bull voltou a mostrar boa performance neste sábado em Spa (Foto: Red Bull/LAT Photographic)

Restando 36 minutos para o fim da sessão, os primeiros pilotos foram à pista com pneus macios, caso de Max Verstappen e Ricciardo. O australiano cravou 1min49s930 e subiu para a ponta, naturalmente sendo seguido por Max. Pouco depois, Kvyat tomou o segundo lugar do menino Verstappen. Então, a Williams de Massa e Bottas, ainda com os pneus médios, deixaram os boxes para as primeiras voltas rápidas. Mas a McLaren de Alonso ainda seguia sem ação devido a problemas e mais problemas na unidade de força da Honda.

Por um bom tempo, não houve muita movimentação na tabela de tempos, já que as equipes procuraram fazer ajustes no acerto dos carros e simulações com os pneus médios. Somente os taurinos Ricciardo, Kvyat e Verstappen seguiam na pista com os macios, enquanto a maior parte dos pilotos continuava nos boxes quando restavam 13 minutos para o fim da sessão. Até que veio Rosberg para ganhar a pista com os compostos amarelos, sendo seguido pelos outros pilotos para os momentos finais do terceiro treino.

E enfim, houve um pouco de ação na fase final do terceiro treino em Spa com o duelo entre Rosberg e Hamilton. Nico, em sua primeira passagem com os macios, anotou 1min49s482. Mas o britânico fez ótima passagem e destruiu a marca do companheiro de equipe em 0s498 para assumir a liderança na Bélgica, enfiando quase 1s de vantagem nas Red Bull de Ricciardo e Kvyat. 

A Williams finalmente mostrou uma boa performance no fim de semana ao colocar Massa momentaneamente em quinto lugar. Mas sua posição não durou muito porque a Ferrari provou sua força com Räikkönen em terceiro colocado, embora distante enormes 0s880 do tempo de Hamilton. Na sequência, Vettel, com um bom 1min49s629, tirou Kimi do top-3 e ficou só atrás de Hamilton e Rosberg. Destaque para o bom tempo obtido por Sergio Pérez no fim, colocando a Force India em boa posição para a sequência do fim de semana na Bélgica.

F1, GP da Bélgica, Spa-Francorchamps, treino livre 3:

1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:48.984   14
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:49.482 +0.498 19
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:49.629 +0.645 16
4 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:49.864 +0.880 18
5 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:49.866 +0.882 15
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:49.930 +0.946 18
7 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:49.980 +0.996 17
8 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:50.000 +1.016 14
9 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:50.179 +1.195 15
10 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:50.447 +1.463 15
11 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:50.552 +1.568 19
12 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:50.585 +1.601 16
13 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:50.599 +1.615 20
14 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:50.690 +1.706 16
15 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:51.054 +2.070 19
16 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:51.187 +2.203 17
17 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:51.981 +2.997 12
18 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:54.262 +5.278 15
19 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:56.162 +7.178 7
20 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA     1
    TEMPO 107% TL3   1:56.613 +7.629  
               
RECORDE JARNO TRULLI ITA TOYOTA 1:44.503 29/08/2009  
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT 1:47.263 30/08/2009  
               
    Condições do tempo   SOL ar: 21-22ºC | pista: 28-33ºC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube