F1

Hamilton cita “momentos em que foi testado” e vê temporada do penta como “a mais difícil” da carreira

Lewis Hamilton chegou ao quinto título mundial em sua 11ª temporada na F1, depois da “batalha mais difícil' da carreira. O inglês teve em Sebastian Vettel seu maior rival, mas soube se impor e tirar proveito dos erros do adversário para garantir a taça, que agora o coloca em pé de igualdade com Juan Manuel Fangio
Warm Up, da Cidade do México / EVELYN GUIMARÃES, do Hermanos Rodríguez
 Lewis Hamilton (Foto: AFP)
"Foi a batalha mais difícil até agora". Assim Lewis Hamilton definiu a temporada que lhe deu o quinto título mundial em 2018. O inglês garantiu o campeonato depois de cruzar a linha de chegada do GP do México, deste domingo (28), na quarta colocação. Novamente, o britânico encerra a disputa da taça com duas provas de antecedência.
 
Só que, segundo o #44, a briga pelo caneco foi muito mais tensa e complicada do que a vantagem na tabela de pontos se faz crer. Lewis revelou que, em muitos momentos da jornada, se sentiu testado, mas que também teve experiências mágicas em 2018, como a pole-position em Singapura.
 
"Durante o ano existiram muitos momentos em que fomos testados", afirmou o inglês, após a conquista no Hermanos Rodríguez. "Mesmo em fins de semana em que não tivemos o melhor pacote, nós conseguimos obter vitórias, então isso é muito bom de ver. Nós saímos vitoriosos mesmo sem ter o carro mais rápido", completou Lewis.
Lewis Hamilton celebra pentacampeonato do México (Foto: AFP)
"Eu também fiz voltas muito especiais, alguns momentos muito especiais no carro, eu posso reviver esses momentos o tempo todo. Algumas dessas experiências foram realmente mágicas", emendou. "Eu sempre acreditei que podia ganhar esse campeonato, mas tem sido a batalha mais difícil que temos tido como equipe até agora", acrescentou.
 
Hamilton ainda deu muito crédito ao trabalho feito pela Mercedes na fábrica, dizendo que a chave para o sucesso em 2018 também teve muito a ver com as soluções técnicas encontradas pelo grupo de engenheiros da equipe. "Houve tanto trabalho nos bastidores, os caras nas garagens trabalharam a exaustão nos pit-stops, também tivemos todas as decisões de estratégia, de acerto. Acho que isso foi o ponto chave. Eu sinto que posso pilotar qualquer coisa e colocar o carro em lugares que ninguém mais pode, mas para fazer isso eu preciso que o carro esteja no lugar certo", explicou. 
 
O agora pentacampeão também deixou claro que não há tempo para descanso e que vai seguir com o mesmo desempenho, uma vez que a Mercedes ainda não garantiu o título entre os Construtores. "Nós ainda temos outro campeonato para vencer. Hoje, nós perdemos pontos para a Ferrari, então quero fazer de tudo para ganhar pela equipe, ainda temos duas corridas para isso", encerrou.

o o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br