Hamilton coloca Mercedes de novo na frente, mas vê Ferrari de Vettel próxima no TL3 do GP da Austrália

Lewis Hamilton manteve a Mercedes na liderança na Austrália ao comandar o terceiro treino livre, na manhã deste sábado, mas impôs uma diferença muito menor do que o esperado perante a Ferrari de Sebastian Vettel, apenas 0s2. A sessão ocorreu com pista seca

Lewis Hamilton liderou o terceiro treino livre do GP da Austrália de F1. O britânico anotou 1min25s624 no primeiro treino disputado completamente com pista seca em Melbourne neste fim de semana. Ficou evidente, ao menos nesta sessão, que a diferença da Ferrari perante a Mercedes realmente diminuiu. Sebastian Vettel, terceiro colocado, ficou a apenas 0s228 da marca do tricampeão do mundo. Nico Rosberg completou a dobradinha da escuderia prateada na manhã deste sábado (19) no circuito de Albert Park.

Surpresa com a quarta colocação de Carlos Sainz, que colocou a Toro Rosso à frente da Ferrari de Kimi Räikkönen. A escuderia de Faenza manteve o ótimo desempenho ao posicionar Max Verstappen em sexto lugar, provando a força do motor Ferrari, mesmo sendo o do ano passado. Valtteri Bottas terminou em sétimo com a Williams, seguido por Daniel Ricciardo, que liderou a sessão em alguns momentos. O top-10 foi completado por Felipe Massa, em nono, e Sergio Pérez, em décimo, terminando logo à frente de Fernando Alonso. Felipe Nasr foi apenas o 20º.

Lewis Hamilton liderou o terceiro treino livre em Melbourne (Foto: Getty Images)

Saiba como foi o terceiro treino livre do GP da Austrália

O sábado em Melbourne começou com pista seca, e finalmente os pilotos tiveram a chance de acelerar com a pista em suas melhores condições desde o início do fim de semana. Assim, ninguém perdeu tempo e logo todos deixaram os boxes para a execução das primeiras voltas cronometradas. E no afã de liberar logo Rio Haryanto à pista, a Manor acabou liberando o indonésio dos boxes enquanto Romain Grosjean, da Haas, passava pelo pit-lane, acertando o carro do franco-suíço e danificando a asa dianteira do #88.

Jolyon Palmer, com a belíssima Renault pintada em amarelo, foi o primeiro a marcar tempo e anotou 1min35s894. Mas logo os tempos foram caindo, já que muitos pilotos abriram a sessão usando pneus supermacios, caso, por exemplo, de Felipe Nasr e Marcus Ericsson, que se colocaram na ponta da sessão com cinco minutos de treino. Mas não demorou muito tempo para que as competitivas Force India assumissem a liderança com Nico Hülkenberg, seguido por Sergio Pérez.

Batida de Rio Haryanto na Haas de Romain Grosjean (Foto: Reprodução)

Enquanto Alonso rodava bonito e voltava à pista logo em seguida, assim como Pérez, era a vez de a Red Bull se colocar na frente, com Daniil Kvyat liderando a sessão ao marcar 1min28s231 com os supermacios, seguido pelo companheiro de eqiupe e piloto da casa, Daniel Ricciardo. Os tempos naquele momento não eram tão significativos, mas não deixava de chamar a atenção a presença provisória de Pascal Wehrlein em oitavo lugar.

Na sequência, Ricciardo assumiu a liderança ao anotar 1min27s733, seguido por Kvyat e pelos teoricamente principais postulantes ao título: Sebastian Vettel, colocando a Ferrari em terceiro com pneus macios, à frente de Nico Rosberg e Lewis Hamilton. Dentre os 21 pilotos que haviam marcado tempo — todos, exceção feita a Romain Grosjean — naquele momento, Massa aparecia em último, atrás até mesmo de Rio Haryanto.

Haryanto, aliás, estava 0s8 atrás do seu companheiro de equipe, Wehrlein, que mostrava um ótimo desempenho naquela primeira metade do TL3. Por sua vez, Rosberg estava logo atrás da Renault de Kevin Magnussen na curva 13. O dinamarquês errou o ponto da freada e passou reto, induzindo Nico ao erro, freando ao máximo para evitar a batida no carro #20. Enquanto isso, Massa se queixava de "um grande problema" nos pneus dianteiros. O brasileiro usava compostos supermacios quando a sessão se aproximava da sua primeira metade.

Valtteri Bottas acelera em Melbourne no fim da manhã deste sábado em Melbourne (Foto: Getty Images)

Pouco depois, a Ferrari deu sua primeira amostra real do seu desempenho com a nova SF16-H. Primeiro, foi Kimi Räikkönen a se colocar na ponta, mas logo o finlandês foi batido em quase 0s8 por Vettel, que pulou para a ponta com 1min26s911. Uma marca registrada com pneus macios. Com os supermacios, Ricciardo baixou o tempo do tetracampeão e colocou novamente a Red Bull na liderança.

A Haas vinha fazendo um belo trabalho, colocando Esteban Gutiérrez e Romain Grosjean em sexto e sétimo, respectivamente, com pneus supermacios. Pascal Wehrlein continuava bem, em 11º. E a Mercedes? Com 1min26s149, Nico Rosberg assumia a liderança da sessão usando pneus macios. A diferença do alemão para Vettel, que também havia feito sua melhor volta com os macios, era de 0s762. Um indicativo de que a Mercedes ainda está muito à frente da Ferrari na F1. Hamilton aparecia em segundo para completar a dobradinha dos alemães.

Massa havia melhorado bem seu tempo, assim como Bottas. O brasileiro colocava a Williams em oitavo lugar, logo à frente do seu companheiro de equipe, sendo seguido pelas duas McLaren, de Fernando Alonso e Jenson Button. Foi quando, pouco depois, Räikkönen colocou a Ferrari em segundo, mas usando pneus supermacios, garantindo tempo apenas 0s286 mais lento que a Mercedes de Rosberg. Na sequência, Vettel cravou 1min25s852 para se posicionar na liderança da sessão, também com supermacios.

Nos minutos finais para o fim do terceiro treino, foi a vez dos carros da Mercedes ganharem a pista, finalmente, com os pneus supermacios. Hamilton se colocou à frente de Rosberg e assumiu a liderança da sessão com 1min25s624, 0s228 à frente de Vettel, que vinha em terceiro. A diferença não era lá das maiores entre os pilotos naquele momento, indicando que a Ferrari, de fato, reduziu a distância para a Mercedes de forma significativa.

F1, GP da Austrália, Melbourne, terceiro treino livre: 
1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:25.624   24
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:25.800 +0.176 25
3 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:25.852 +0.228 25
4 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:26.257 +0.633 28
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:26.435 +0.811 23
6 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO FERRARI   1:26.701 +1.077 26
7 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:26.730 +1.106 28
8 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:26.768 +1.144 22
9 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:27.151 +1.527 28
10 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:27.242 +1.618 22
11 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:27.263 +1.639 20
12 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:27.341 +1.717 20
13 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL TAG HEUER   1:27.430 +1.806 22
14 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:27.659 +2.035 26
15 20 KEVIN MAGNUSSEN FRA RENAULT   1:27.871 +2.247 24
16 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:27.988 +2.364 22
17 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:28.117 +2.493 24
18 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:28.284 +2.660 21
19 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:28.292 +2.668 11
20 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:28.293 +2.669 26
21 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:29.046 +3.422 18
22 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES   1:29.272 +3.648 23
    TEMPO 107% TL3     1:31.618 +5.994  
                 
RECORDE SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT RB7   1:23.529 26/03/2011  
MELHOR VOLTA MICHAEL SCHUMACHER ALE FERRARI F2004   1:24.125 07/03/2004  

VEJA A EDIÇÃO #20 DO PADDOCK GP, QUE ABORDA F1, MOTOGP, INDY E F-E

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar