Hamilton conquista heptacampeonato da Fórmula 1 com vitória irretocável na Turquia

Lewis Hamilton fez história de novo. Com uma atuação para ser aplaudida, o piloto da Mercedes triunfou em uma corrida bastante agitada na Turquia e na qual largou longe da condição de favorito. Com o triunfo, Lewis confirmou a conquista do heptacampeonato, sendo o maior campeão da Fórmula 1 ao lado de Michael Schumacher

Lewis Hamilton é, ao lado de Michael Schumacher, o maior campeão da Fórmula 1 em todos os tempos. O britânico de 35 anos confirmou a conquista do seu sétimo título mundial com direito a uma atuação de cinema na caótica tarde deste domingo (15) de GP da Turquia.

Em uma corrida na qual largou longe da condição de favorito, com pista molhada e traiçoeira, Lewis viu Lance Stroll e Sergio Pérez liderar, mas com grande performance com os pneus intermediários, mesmo bastante gastos, Lewis não tomou conhecimento, fez as ultrapassagens necessárias e coroou a conquista do hepta com uma jornada de gala em Istambul. 15 de novembro de 2020: um dia para a história do esporte.

A segunda colocação da corrida deste domingo ficou com Pérez. O mexicano chegou a liderar a corrida até ter sido ultrapassado por Hamilton. Desde então, seguiu na segunda colocação. Na volta final, ‘Checo’ chegou a ser ultrapassado por Charles Leclerc, mas o monegasco levou o ‘X’ e foi superado não apenas por Pérez, mas também por Sebastian Vettel, que fez grandiosa corrida para terminar no pódio pela primeira vez neste tão complicado ano de 2020.

Leclerc cruzou a linha de chegada na quarta posição, seguido por Carlos Sainz, dono de atuação enorme neste domingo com a McLaren. O espanhol deixou para trás aquele que despontava como favorito à vitória, Max Verstappen, da Red Bull, enquanto Alexander Albon finalizou em sétimo.

Hamilton foi impecável na tarde deste domingo e conquistou o sétimo título mundial na Turquia (Foto: Mercedes)

Com direito à melhor volta da corrida e ao ponto extra, Lando Norris, também da McLaren, foi o oitavo, à frente de um dos protagonistas do domingo, Lance Stroll, que largou na pole-position e liderou um bom número de voltas na corrida. Daniel Ricciardo, com a Renault, fechou o top-10.

E Valtteri Bottas, único que ainda poderia adiar a definição do título em favor de Hamilton para o Bahrein, dentro de duas semanas, foi um dos grandes destaques negativos da prova. Depois do enrosco com Esteban Ocon na primeira volta, o finlandês foi irreconhecível e protagonizou várias rodadas, ficando longe sequer da zona de pontuação para finalizar na pífia 14ª colocação.

A Fórmula 1 volta a acelerar no último fim de semana de novembro com a disputa do GP do Bahrein, em Sakhir, válido pela 15ª etapa e antepenúltima etapa da temporada 2020 do Mundial.

Saiba como foi o GP da Turquia de Fórmula 1

O começo da tarde deste domingo em Istambul foi a perfeita imagem do caos. Com a chuva, não prevista pela meteorologia para o horário da corrida, vários pilotos escaparam da pista mesmo na volta de saída do grid. Antonio Giovinazzi e George Russell chegaram até a bater, mas conseguiram voltar aos boxes para fazer os reparos no carro antes da largada.

Mesmo com a pista extremamente molhada, lisa e sem aderência, a direção de prova optou pela largada normal, sem acionar o safety-car. O surpreendente pole-position Lance Stroll largou muito bem e manteve a liderança, e Sergio Pérez deixou Max Verstappen para trás e subiu para segundo. Lewis Hamilton, de olho no hepta, tracionou muito bem e também superou o holandês, avançando para terceiro. Por outro lado, Verstappen, que partiu do lado sujo, patinou muito na largada e despencou no grid.

Em contrapartida, Esteban Ocon foi tocado por Daniel Ricciardo e rodou. Valtteri Bottas, que estava logo atrás, também escapou. Ocon e Bottas caíram para as últimas colocações.

GP DA TURQUIA; F1; FÓRMULA 1; LARGADA;
Lance Stroll manteve a dianteira na caótica largada do GP da Turquia (Foto: Racing Point)

Mas, na sequência da volta, quem se destacou foi Sebastian Vettel, que largou em 11º e ganhou muitas posições, inclusive conseguindo superar as Red Bull de Verstappen e Alexander Albon. O tetracampeão aproveitou um pequeno erro de Hamilton para subir para a terceira posição. Verstappen subia para quarto, com Verstappen em quinto e Lewis em sexto.

Lá na frente, de forma surpreendente, Stroll abria vantagem na frente e após cinco voltas já tinha 6s3 de frente para Pérez. Vettel aparecia em terceiro, 14s9 atrás do líder da corrida.

A pista começava a secar e fez com que as equipes chamassem os pilotos para a troca dos pneus de chuva extrema pelos intermediários. Enquanto isso, a Racing Point mantinha a dobradinha, enquanto Vettel, em terceiro, andava à frente de Verstappen e indiretamente ajudava sua futura equipe a escapar na frente. Tal situação perdurou até a volta 9, quando a Ferrari chamou Seb para fazer seu pit-stop. Na mesma volta, Hamilton também fez a parada para colocar os intermediários.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

F1; FÓRMULA 1; RACING POINT; GP DA TURQUIA; LANCE STROLL; SERGIO PÉREZ;
Stroll manteve a liderança no GP da Turquia (Foto: Racing Point)

Na volta 10, a Racing Point chamou Stroll para seu pit-stop, mas manteve Pérez por mais um giro. O mexicano assumiu a liderança, com Verstappen em segundo, 4s4 atrás, e Albon em terceiro. Lance voltou dos boxes na quarta colocação, à frente de Daniel Ricciardo e Carlos Sainz, enquanto Vettel estava em sétimo, seguido por Hamilton.

Pérez fez seu pit-stop na volta 12, no momento em que a Racing Point perdeu tempo no procedimento de troca de pneus, enquanto a Red Bull calçou os intermediários para Verstappen no giro seguinte. Albon permaneceu na pista e era o único com pneus de chuva extrema, com Stroll em segundo e Pérez em terceiro, ainda à frente de Max. Vettel e Hamilton vinham na sequência.

Depois que Albon fez seu pit-stop na volta 13, Stroll reassumiu a liderança com 10s8 de vantagem para Pérez, enquanto Verstappen vinha mais perto de ‘Checo’, 1s atrás, em terceiro. O anglo-tailandês voltou à pista em sexto, atrás de Vettel e Hamilton. Nesta mesma volta, Giovinazzi encostou o carro da Alfa Romeo na área gramada e abandonou a prova.

F1; FÓRMULA 1; GP DA TURQUIA; MAX VERSTAPPEN; ALEXANDER ALBON;
A Red Bull buscava se colocar na briga pela vitória com Verstappen e Albon (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

A direção de prova acionou o safety-car virtual por segurança enquanto os fiscais de pista removiam o carro do italiano da pista.

Com a pista novamente liberada, Hamilton e Vettel travavam uma grande batalha de dez títulos mundiais. Valente, o tetracampeão segurou a Mercedes de Lewis, que acabou por cometer um erro com a pista molhada e viu a passagem da Red Bull de Albon, caindo assim para sexto. Em seguida, o anglo-tailandês não tomou conhecimento da Ferrari do alemão e fez uma ótima manobra para avançar à quinta posição.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

F1; GP DA TURQUIA; SERGIO PÉREZ; MAX VERSTAPPEN
Verstappen roda depois de tentar passar Pérez em Istambul (Foto: F1/Twitter)

Outro grande duelo era entre Pérez e Verstappen pelo segundo lugar. O holandês andou por várias voltas perto da Racing Point do mexicano. Na volta 18, Max tentou a ultrapassagem, passou com os pneus na parte mais lisa da área de escape asfaltada e rodou. O piloto não bateu por sorte, conseguiu controlar o carro e voltou para os boxes para uma nova troca para pneus intermediários. Enquanto isso, Bottas rodava novamente e estava só em P15.

Albon, comendo pelas beiradas, começava a chegar. Em terceiro, o dono do carro #23 estava 2s2 atrás de Pérez após 21 voltas, enquanto Stroll aparecia soberano em primeiro com 5s6 de vantagem para o mexicano. Verstappen, por sua vez, era investigado pelos comissários por ter cruzado a linha de entrada do pit-lane. Mas o resultado da investigação foi adiado para depois da corrida.

A cena se repetiu com Pérez sendo perseguido por uma Red Bull, mas a de Albon, que lutava não somente pelo segundo lugar, mas também para manter a atuação convincente e continuar na equipe (e na Fórmula 1) no ano que vem. Nicholas Latifi, ao contrário, andava muito mal e tinha duas voltas de desvantagem para o líder após 26 giros. Já George Russell estava em P12 depois de ter sido ultrapassado pela McLaren de Lando Norris. O piloto do carro #4 em seguida passou também a Haas de Kevin Magnussen e subir para décimo.

Com 30 voltas, a direção de prova autorizou a abertura da zona de acionamento da asa móvel, proporcionando uma nova dinâmica para a corrida. Ao mesmo tempo, Albon teve uma brusca perda de rendimento por conta do desgaste dos pneus intermediários, perdeu contato com Pérez e passou a ficar mais perto de Vettel e Hamilton. Mas, por conta da pista ainda bastante úmida, não havia condições de usar os pneus slicks. Tanto que a Ferrari, por exemplo, chamou Leclerc e Vettel para uma nova troca para os intermediários.

A boa corrida de Albon deu lugar a um duro revés depois de o piloto rodar sozinho quando estava pouco à frente de Hamilton. Lewis se aproveitou do erro do jovem da Red Bull e subiu para terceiro, só atrás de Stroll e Pérez, que se sustentavam em primeiro e segundo. Mas, naquela situação, com uma dinâmica diferente, já que o mexicano tinha ritmo melhor que o companheiro de equipe, que sofria com o desgaste dos pneus. Ao mesmo tempo, Magnussen abandonava a disputa depois de uma roda mal apertada após o pit-stop da Haas.

Lewis Hamilton brilhou na corrida que o consagrou como heptacampeão (Foto: Beto Issa)

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

Pérez assumiu a ponta depois que Stroll foi chamado para fazer mais um pit-stop. O canadense voltou em quarto, atrás também de Hamilton e Verstappen, enquanto Lewis pressionava ‘Checo’ na disputa pela liderança.

A disputa, na verdade, nem durou tanto assim. Hamilton sequer tomou conhecimento de Pérez e colocou de lado o carro para fazer a ultrapassagem na volta 38, restando 20 para o fim da corrida. A caminho do hepta, Lewis passou e abriu vantagem

Depois que voltou do pit-stop, Stroll não conseguiu mais se encontrar na corrida. O piloto da Racing Point foi superado por um aguerrido Vettel, em ótima performance com os pneus intermediários novos, e Leclerc aproveitou o embalo para também passar Lance e subir para quinto. Em seguida, Leclerc acionou o DRS para deixar para trás o companheiro de equipe. Lá na frente, Hamilton enfiava 9s em Pérez, que se segurava em segundo.

Enquanto Stroll continuava a despencar na corrida depois de ser passado por Albon e Carlos Sainz cair para oitavo lugar, Bottas rodava novamente em outra amostra de uma corrida pavorosa neste domingo. O finlandês era somente P13. Pior ainda era Latifi, três voltas atrás do líder. O canadense recolheu aos boxes da Williams abandonou a corrida pouco depois.

Depois de ter sido ultrapassado por Leclerc, Verstappen fez uma terceira parada para troca de pneus quando restavam 14 voltas para o fim da corrida.

F1; FÓRMULA 1; GP DA TURQUIA; SERGIO PÉREZ;
Sergio Pérez viveu uma grande jornada neste domingo em Istambul (Foto: Racing Point)

Com bravura, Pérez resistia na segunda colocação mesmo com pneus bastante desgastados. A esperança do mexicano era pela volta da chuva na fase final da corrida. Mesmo assim, ‘Checo’ fazia grande corrida, assim como Leclerc, Vettel e Sainz, que deixava as Red Bull de Albon e Verstappen para trás para assumir a quinta posição. E Hamilton colocava o companheiro de equipe no ‘bolso’ depois de enfiar uma volta de vantagem sobre Bottas.

Hamilton continuava na frente com uma corrida irretocável e controlando com maestria o desgaste dos pneus intermediários. Pérez continuava em segundo e tentava evitar a aproximação de Leclerc, na terceira posição. Mais atrás, os futuros companheiros de equipe Lando Norris e Daniel Ricciardo se enroscavam, com o atual piloto da Renault rodando e voltando em décimo.

Stroll seguia se arrastando e perdeu mais uma posição, a oitava, para a McLaren de Norris.

No desfecho da corrida, Pérez chegou a ser ultrapassado por Leclerc, mas o monegasco tomou o famoso ‘X’, foi superado novamente por ‘Checo’ e perdeu o pódio para Vettel, que, na esteira de um ano muito difícil, conquistou seu primeiro troféu na temporada 2020.

E Lewis Hamilton, depois de 58 voltas, confirmou uma grandiosa vitória neste domingo e garantiu, por três corridas de antecipação, a conquista do sétimo título mundial na Fórmula 1. O maior vencedor agora é o maior campeão de todos, ao lado de Michael Schumacher. Um dia para a história do esporte.

Fórmula 1 2020, GP da Turquia, Istambul Park, final:

1L HAMILTONMercedes58 voltas 
2S PÉREZRacing Point Mercedes+31.633 
3S VETTELFerrari+31.960 
4C LECLERCFerrari+33.858 
5C SAINZ JRMcLaren Renault+34.363 
6M VERSTAPPENRed Bull Honda+44.873 
7A ALBONRed Bull Honda+46.484 
8L NORRISMcLaren Renault+1:01.259 
9L STROLLRacing Point Mercedes+1:12.353 
10D RICCIARDORenault+1:35.460 
11E OCONRenault+1 volta 
12D KVYATAlphaTauri Honda+1 volta 
13P GASLYAlphaTauri Honda+1 volta 
14V BOTTASMercedes+1 volta 
15K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari+1 volta 
16G RUSSELLWilliams Mercedes+1 volta 
17K MAGNUSSENHaas Ferrari+3 voltasNC
18R GROSJEANHaas Ferrari+9 voltasNC
19N LATIFIWilliams Mercedes+19 voltasNC
20A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari+47 voltasNC
      
VMRL NORRISMcLaren Renault1:36.806 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube