Hamilton credita derrota para Ferrari a “pequenos detalhes” e admite: “Não poderíamos ter perdido essas corridas”

Lewis Hamilton ocupa, após duas corridas, a segunda colocação no Mundial de Pilotos, 17 pontos atrás de Sebastian Vettel. Para ele, essa diferença é formada por "detalhes", que devem ser trabalhados pela Mercedes logo

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Sebastian Vettel venceu as duas primeiras corridas da F1 no ano e, desta forma, já alcançou 50 pontos. Lewis Hamilton, tal como em 2017, começa atrás do rival: tem 33. Ainda tranquilo com a situação, o que o britânico não está é satisfeito. E começa a tentar entender por quais motivos está na vice-liderança e sem triunfos.

Segundo Hamilton, em entrevista ao 'Motorsport', são "pequenos detalhes" que o colocam na segunda colocação. E que essa distância para Vettel ainda é diminuta.

"Por essa distância ser pequena que fatores como problemas na comunicação via rádio se destacam. Esses pequenos detalhes que fazem a diferença ser de sete pontos ou não. Nós devíamos ter vencido essa última corrida", disse o piloto, em referência ao GP do Bahrein.

Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)

"E perdemos assim, ao termos problemas para entender como nós operamos, comunicamos. Acho que, olhando para trás, existem coisas que poderíamos ter feito melhor. E não tenho certeza de que as coisas para Valtteri (Bottas) foram bem, acho que não foram ideais para ele também", seguiu o #44, citando seu companheiro de equipe, segundo colocado no Bahrein

O inglês ainda lamentou as derrotas seguidas para a Ferrari, a principal equipe na disputa com a Mercedes.

"Essas corridas nós não poderíamos ter perdido. Então, precisamos nos colocar em um lugar no qual não apenas sejamos fortes com a nossa operação do carro, mas também na corrida", finalizou o atual campeão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube