F1

Hamilton dá troco em Rosberg, esboça reação e conquista pole-position do GP da Espanha. Brasileiros caem no Q1

Contrariando o favoritismo de Nico Rosberg, Lewis Hamilton deu o troco no rival, que liderou dois dos três treinos livres do fim de semana, e garantiu a posição de honra do grid de largada em Barcelona. O tricampeão parte para tentar frear a série mágica do seu companheiro de equipe, que vem de sete vitórias consecutivas, estando invicto na temporada 2016. Os brasileiros decepcionaram: Felipe Nasr, como era esperado, e Felipe Massa, como surpresa, foram eliminados no Q1

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

Na briga direta entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg pela pole-position do GP da Espanha, levou a melhor o tricampeão do mundo. Depois de ter sido superado pelo rival e companheiro de Mercedes em todo o fim de semana, o britânico reagiu no momento certo: o treino classificatório em Barcelona, na tarde deste sábado (14). Largando da posição de honra do grid, Hamilton tem a faca e o queijo na mão para finalmente reagir na temporada 2016 e encerrar de vez a série incrível de sete vitórias de Rosberg e quebrar a invencibilidade do seu adversário neste ano.

Hamilton anotou 1min22s000 em sua última tentativa no Q3, superando Rosberg em 0s280. Primeira fila toda da Mercedes, que não parece ter adversários em Barcelona. Daniel Ricciardo vai largar em terceiro, mostrando uma Red Bull extremamente forte e melhor que a Ferrari. A ponto de Max Verstappen, em sua estreia pelo time taurino, também superar Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen e largar em quarto lugar. O finlandês levou a melhor no duelo com Vettel e vai liderar a terceira fila toda da Ferrari na Catalunha.

Valtteri Bottas, da Williams, vai largar em sétimo, à frente de Carlos Sainz, que bateu com folga Daniil Kvyat na briga interna da Toro Rosso. Sergio Pérez, da Force India, parte do nono lugar e vai largar ao lado de Fernando Alonso, que conseguiu pela primeira vez na temporada avançar com a McLaren no Q3.
 
Os dois brasileiros da F1 foram mal, muito mal. Atrapalhado por um erro de estratégia da Williams, que o colocou na pista no fim do Q1 diante de muito tráfego, o veterano não conseguiu fazer uma boa volta e ficou pelo caminho, só em 18º lugar, na grande surpresa da sessão. Por sua vez, Felipe Nasr, sem surpresas, ficou só em 20º lugar com sua Sauber.
Hamilton venceu o duelo interno da Mercedes e garantiu a pole do GP da Espanha (Foto: Getty Images)
Saiba como foi o treino classificatório do GP da Espanha de F1

Em dia difícil, Massa e Nasr são eliminados no Q1; Rosberg sobra

A sessão começou com os carros das equipes mais fracas do grid na pista buscando tempos logo de cara com pneus macios, os mais rápidos do fim de semana em Barcelona. No começo, coube à Manor se colocar na frente com Rio Haryanto e Pascal Wehrlein. Aí veio Felipe Nasr para anotar 1min25s851, com Marcus Ericsson vindo logo atrás. Era a disputa real pela fuga do incômodo último lugar do grid.

Mas a liderança de Nasr no Q1 foi breve, muito breve. Hamilton se colocou na ponta com 1min23s214, anotando só uma marca antes de voltar aos boxes, já com o tempo garantido para o Q2. Mas aí veio Rosberg para triturar o tempo do rival e parceiro de Mercedes e, sob os olhares do pai campeão Keke Rosberg, foi 0s212 mais rápido e também ficou tranquilo na sessão.

Restava aos outros a briga por uma vaga no Q2. Antes de Ferrari, Williams e Red Bull, Pérez conseguiu se colocar atrás da dupla da Mercedes, mas claramente o mexicano perderia a terceira colocação. Verstappen conseguiu marcar um bom tempo, 1min23s578, e pulou para terceiro, com Kimi Räikkönen ficando logo atrás no momento, sendo seguido por Carlos Sainz, com uma Toro Rosso que mostrou boa performance no início da sessão.
Felipe Massa foi a grande decepção do treino classificatório em Barcelona (Foto: Getty Images)
Aí apareceu Vettel. Mas o tetracampeão também não conseguiu bater Verstappen e tampouco Räikkönen, ficando só em quinto, mas o bastante para avançar ao Q2. O fato é que, para as equipes de ponta, não havia a necessidade de forçar tanto o ritmo. Mesmo a Williams, que vem sendo a quarta força da F1, não teve dificuldades para avançar à segunda parte do treino, mas só com Valtteri Bottas. Isso porque Felipe Massa não conseguia se encontrar em Barcelona. Com três minutos para o fim da sessão, o brasileiro era só o 14º.

Nasr, enquanto isso, estava fadado à eliminação. Como alento, se é que se pode narrar assim, o piloto conseguia se colocar como o melhor dentre as duplas de Sauber e Manor, as piores do grid.

Conforme esperado, Nasr acabou mesmo caindo no Q1, ficando em 20º lugar no grid do GP da Espanha. A surpresa mesmo foi a eliminação de Massa, que não só não conseguiu melhorar seu tempo, mas viu pilotos como Romain Grosjean e Jolyon Palmer superarem sua marca. Foi um erro da Williams, que o colocou na pista para fazer sua volta rápida diante de um tráfego intenso, sem conseguir fazer um tempo melhor na segunda volta do pneu. Assim, o veterano ficou apenas em 18º, só à frente das duplas de Sauber e Manor.

“Foi uma pena, tinha muito tráfego na minha volta, é muito frustrante. A equipe precisa ter uma margem maior nestes casos", afirmou o veterano, que não era eliminado no Q1 desde o GP da Rússia de 2014.

No fim das contas, o destaque, além do domínio frequente da Mercedes, ficou com a Red Bull, que viu Verstappen superar Ricciardo e ficar em terceiro lugar no Q1, com a Ferrari vindo apenas em quinto e sexto com Räikkönen e Vettel, respectivamente.

Hamilton reage, Verstappen brilha e McLaren finalmente vai ao Q3

A segunda parte do treino classificatório começou com a Mercedes logo na pista. Não havia tempo a perder. Hamilton e Rosberg logo registraram suas voltas com os pneus macios. Mas aí foi a vez de o tricampeão ser mais rápido. Bem mais rápido. Lewis cravou 1min22s159 na melhor volta do fim de semana até então, superando o companheiro de equipe em exatos 0s600. De ambos, eram tempos suficientes para garantir vaga direta ao Q3.

Quem continuava brilhando no sábado era Verstappen. Com um belíssimo desempenho, o holandês continuava à frente de Ricciardo no fim de semana da sua estreia pela Red Bull. Com 1min23s178, o mais jovem piloto da F1 era o terceiro, e nem mesmo Sebastian Vettel conseguiu superar sua marca, ficando em quarto. Mas só até Räikkönen voltar à pista e encaixar uma boa volta no último minuto do Q2, batendo seu companheiro de equipe, com Ricciardo em sexto.
Max Verstappen brilhou em sua estreia com a Red Bull (Foto: Getty Images)
Restava assim saber quais os outros pilotos que avançariam ao Q3. Bottas, em sétimo, parecia garantido, assim como Sainz, que vinha logo atrás. A boa nova veio com a McLaren, que finalmente conseguiu encaixar um piloto no rol dos dez primeiros do grid neste ano. Fernando Alonso conseguiu garantir o décimo lugar no grid no sufoco depois de ver Pérez superar sua marca e Nico Hülkenberg ficar muito perto. Foram eliminados, portanto, Hülk, Jenson Button, Daniil Kvyat, Romain Grosjean, Kevin Magnussen e Esteban Gutiérrez.


Dupla da Mercedes trava novo duelo: Hamilton larga na pole

Assim como aconteceu no Q1 e no Q2, a Mercedes colocou logo seus dois pilotos na pista no início da terceira parte da sessão. E aí Rosberg conseguiu estabelecer uma grande volta, sem dar chances para seu rival ao anotar 1min22s475. Hamilton cometeu um erro na sua volta rápida e ficou só com 1min23s277. O tempo foi inferior inclusive à marca estabelecida por Verstappen, que seguia sua trajetória brilhante ao registrar 1min23s203. O holandês continuava a ser muito melhor do que Vettel e Räikkönen, que vinham logo atrás.

Com cinco minutos restantes para o fim da sessão, era chegado o momento da definição do grid. Em sua última tentativa, contudo, Hamilton sobrou e cravou uma grande volta ao anotar 1min22s000, uma marca brilhante. Rosberg não conseguiu segurar o rival e ficou 0s280 atrás em sua última volta, dividindo com o rival a primeira fila do grid do GP da Espanha. Ricciardo, depois de 'levar pau' de Verstappen em toda a classificação, superou o holandês e vai liderar a segunda fila toda da Red Bull.

A Ferrari foi superada pela Red Bull e teve de se contentar com a terceira fila do grid, com Räikkönen à frente de Vettel. Assim, nada indica que a Mercedes tenha adversários no domingo, com uma nova briga sendo aguardada entre Rosberg e Hamilton, com o britânico partindo para finalmente tentar quebrar a marca incrível de sete vitórias seguidas do alemão na F1.

F1, GP da Espanha, Barcelona, grid de largada:
1 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES   1:22.000   13
2 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES   1:22.280 +0.280 12
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER   1:22.680 +0.680 12
4 33 MAX VERSTAPPEN HOL RED BULL TAG HEUER   1:23.087 +1.087 12
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:23.113 +1.113 14
6 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI   1:23.334 +1.334 12
7 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES   1:23.522 +1.522 12
8 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI   1:23.643 +1.643 16
9 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES   1:23.782 +1.782 12
10 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA   1:23.981 +1.981 11
11 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES   1:24.203 +2.203 13
12 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA   1:24.348 +2.348 12
13 26 DANIIL KVYAT RUS TORO ROSSO FERRARI   1:24.445 +2.445 11
14 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI   1:24.480 +2.480 13
15 20 KEVIN MAGNUSSEN DIN RENAULT   1:24.625 +2.625 12
16 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI   1:24.778 +2.778 12
17 30 JOLYON PALMER ING RENAULT   1:24.903 +2.903 11
18 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES   1:24.941 +2.941 12
19 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI   1:25.202 +3.202 12
20 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI   1:25.579 +3.579 12
21 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES   1:25.745 +3.745 9
22 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES   1:25.939 +3.939 9
    TEMPO 107% Q1     1:31.325 +9.325  
                 
RECORDE RUBENS BARRICHELLO BRA BRAWN MERCEDES Q 1:19.954 9/5/2009  
MELHOR VOLTA KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI   1:21.670 27/4/2008  
O QUE ESTÁ POR TRÁS DO RECENTE NOTICIÁRIO SOBRE SCHUMACHER